Espiritualidade

Cromoterapia – uma ciência auxiliar da cura

CROMOTERAPIA capa e dentro

A cromoterapia se fundamenta em três ciências:



  1. Medicina: a arte de curar;
  2. Física: ciência que estuda as transformações da energia, em especial no capítulo dedicado à natureza da luz – sua origem no espectro eletromagnético e seus elementos, como comprimento de onda, frequência e velocidade;

  3. Bioenergética: ciência que demonstra a existência do corpo bioenergético, analisando a energia vital.

O ser humano e a natureza necessitam da luz do sol para viverem. Sem luz não há vida; o homem e a natureza recebem a luz solar e está se decompõe em sete raios principais que são distribuídos por todos os nossos corpos, físico e energético.

A Cromoterapia é uma ciência que utiliza as cores do espectro solar para restaurar o equilíbrio físico-energético em áreas do corpo humano atingidas por alguma disfunção, com o objetivo de harmonizá-lo, atuando do nível físico aos mais sutis, entendendo-se que cada cor possui uma vibração específica e uma capacidade terapêutica.


A restauração é realizada a níveis energéticos, utilizando-se recursos naturais (energia luminosa, física e mental) para o fortalecimento do indivíduo.

Como o corpo é composto de energias coloridas (vibrações), para prepará-lo e ajustá-lo, faz-se necessário o uso de cores e energias idênticas.

Para isso, utilizam-se as cores do espectro cromático do Sol, que são projetadas com diversas funções, de acordo com a área de vibração.

Holisticamente, a cromoterapia é como um sistema designado para melhorar doenças e desordens dos corpos mental, emocional, físico e espiritual, proporcionando a cada um a vibração que falta, por meio da energia da luz manifestada pelas cores.


De acordo com esse conceito, todo o efeito sentido no corpo físico tem sua causa, seja no corpo mental, no emocional, espiritual ou em ambos.

Em outras palavras, seu conceito de saúde baseia-se na crença de que os pensamentos destrutivos, os sentimentos menos qualificados e os atos nocivos estabelecem tendências nos diferentes planos da existência e, com o tempo, produzem enfermidades por autopropagação contínua de suas vibrações.

Para que o desequilíbrio energético desapareça, tais padrões devem ser substituídos por pensamentos construtivos, sentimentos de ternura, amor e alegria, atos de ajuda humanitária – que são fontes da saúde mental, emocional, física e espiritual.

Considerando que todo pensamento expressa-se em vibrações, cujas cores refletem sua qualidade, podemos pensar que cada pessoa matiza (colore) em seu próprio universo, as cores predominantes do seu caráter e de suas ações e reações emocionais costumeiras.


A verdade quando é dita, dói… Mas é um Santo remédio!

Artigo Anterior

Amar é se repartir em cada amor. Você já parou para amar hoje?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.