Animais

De cabeça baixa e triste, cãozinho espera para ser adotado. Essa é a realidade dos abrigos!

De cabeca baixa e triste caozinho espera para ser adotado Essa e a realidade dos abrigos

Karen Riatto, defensora dos animais, compartilhou uma foto que viralizou nas redes sociais e trouxe à tona o debate sobre adoção e a realidade dos abrigos.



Nem sempre os animais recebem o amor que merecem. Algumas vezes, são destinados ao abandono e sofrimento, passando uma vida sem conhecer o amor verdadeiro. Incapazes de se comunicar verbalmente com os humanos, estão sujeitos ao que as pessoas bem entenderem. Por isso, muitos permanecem longos períodos em abrigos, esperando o momento de serem adotados.

Praticar a adoção responsável é algo que pode salvar inúmeros animais que nunca conheceriam o amor. O comércio de cachorros, gatos, passarinhos, coelhos e outros animais faz com que se precifiquem os seres vivos, ou seja, coloquemos um valor que achamos que eles têm. E quando não possuem a estética ou a raça que se espera, não se paga nada por eles.

Não se pode mensurar o valor em moeda que um animal possui; todos somos iguais. Aos que não são considerados adequados o suficiente, o abandono é o que lhes resta.


São largados nas ruas, sozinhos, sem comida, água ou onde possam se proteger do tempo. Isso porque algum tutor irresponsável acreditou que aquele animal era descartável, pois não cumpriu o que se esperava dele, e largado em qualquer lugar.

Alguns, os que têm sorte, são resgatados por organizações não governamentais (ONGs) e grupos a favor dos animais, que cuidam de sua saúde e bem-estar.

Mas muitos desses grupos não possuem financiamento próprio, dependendo, na maioria das vezes, de doações de pessoas que se compadeçam com os animais resgatados. O que se espera é que esses bichinhos sejam adotados, mas nem todos querem um animal adulto, cheio de traumas e que nunca recebeu carinho.

A quantidade de animais sem um lar só aumenta, com o passar dos anos, isso mostra a urgência em se proibir que o comércio de animais continue incentivando as pessoas cada vez mais a adotarem. Quando órgãos públicos resgatam esses animais, na maior parte das vezes, seu destino é a morte. Sem dinheiro para cuidar desses bichinhos e sem pessoas que se responsabilizem por eles, como fazer?


Uma fotografia publicada no dia 2 de fevereiro de 2021 viralizou nas redes sociais. Karen Riatto, uma grande defensora dos animais, compartilhou uma imagem em que mostra um cãozinho abatido, atrás das grades de um abrigo, sozinho e extremamente desolado. De outro lado, uma mulher acaricia o animal, buscando dar algum tipo de conforto a ele.

 

Miren esta foto, a esto me refiero cuando insisto tanto en adoptá no compres, salvá vidas, rescatá, adoptá viejitos, perros grandes, sacalos de los refugios/perreras, ayudá, involucrate…


Publicado por Karen Riatto em Sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

O impacto da imagem rapidamente se espalhou pela internet, novamente colocando em alta o debate sobre adoção responsável de animais, principalmente os adultos.

É necessário que mais pessoas se conscientizem do abandono dos bichinhos de estimação, muitos até chegam a adotar cães e gatos, mas devolvem depois de um tempo ou os abandonam nas ruas. Isso mostra a irresponsabilidade das pessoas!


Karen explica que aquela imagem exemplifica tudo o que ela defende, a adoção ao invés da compra, salvar vidas, resgatar animais, adotar animais mais velhos que, provavelmente, nunca vão conhecer um verdadeiro lar, envolver-se com as demandas da sua comunidade, tirar esses pequenos seres dos canis. Ninguém leva uma vida solitária, a menos que deseje, também ninguém merece uma vida em cativeiro, muito menos os animais.

Somos seres humanos, mas não devemos enxergar os outros animais como inferiores. Eles são tão importantes quanto nós e merecem uma vida recheada de amor, com a companhia de outros animais, recebendo carinho, boa alimentação, tendo uma cama e um teto onde se abrigar. Se isso é considerado um direito básico para nós, também deve ser considerado um direito básico para todos os animais.

O que você acha disso?

Compartilhe com seus amigos para saber o que eles pensam sobre adoção de animais!


Descoberta na fila da cesta básica, adolescente agora deseja desfilar no exterior e representar o país

Artigo Anterior

Aos 22 anos, jovem adotou 14 crianças africanas e deu-lhes um lar: “Sinto-me abençoada por ter 2 famílias”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.