“de que adianta meditar por uma hora e ser um babaca nas outras vinte e três?”

De que adianta meditar todos os dias, se continua ignorante com a sua família e falso com os seus amigos?



Vivemos um momento em que as pessoas parecem ansiar por uma conexão mais profunda consigo mesmas, um maior entendimento de quem realmente são e de como podem relacionar-se com o mundo de uma maneira melhor.

Motivadas por esse desejo, buscam práticas que facilitam o relaxamento, a concentração e a conexão interior. Uma das atividades mais buscadas para isso é a meditação. As pessoas que meditam são vistas como sábias e calmas, tendo sempre algo bom para dizer e usando de bons exemplos para transmitir lições para aqueles ao seu redor.

Mas não devemos nos enganar, só porque alguém é adepto de práticas espirituais, não significa que é uma boa pessoa.


O que define nosso caráter não é necessariamente aquilo que fazemos, mas como aplicamos tudo o que aprendemos, seja em casa, no trabalho, na escola ou nas aulas de yoga.

De fato, existem muitas pessoas que adoram considerar-se espirituais, mas tratam todo mundo muito mal. Acreditam que são superiores por adotarem um estilo de vida mais “saudável” para a mente e o espírito, mas se esquecem de que uma das maiores provas do caráter de alguém é a forma como trata as pessoas ao seu redor.

De que adianta meditar todos os dias, se continua ignorante com a sua família e falso com os seus amigos? De que adianta espalhar aos quatro ventos que vive uma vida espiritual, quando nem ao menos se dá ao trabalho de tratar com educação o garçom e a moça da limpeza?

Esconder-se na espiritualidade ou em qualquer outra “forma superior” de levar a vida não esconderá das pessoas quem você realmente é, porque a nossa essência encontra uma forma de se liberar para o mundo, não importa o que façamos para mantê-la presa.


O que diferencia as pessoas boas e más não é a quantidade de horas que se dedicam à meditação ou quantos alimentos saudáveis colocam em seu prato a cada refeição, mas a maneira como cuidam das pessoas ao seu redor.

Podemos cuidar de nosso corpo e mente o quanto quisermos, mas se não colocarmos em prática a empatia, o respeito e a tolerância em todos os nossos relacionamentos, estaremos vivendo em hipocrisia.

A espiritualidade nos ajuda a encontrar o nosso próprio caminho, para que possamos viver mais sintonizados com nós mesmos e também com as pessoas ao nosso redor.

Se pensamos apenas em nós e nos esquecemos de como tratar o outro, não seremos honestos.

Meditar por uma hora e ser babaca nas outras vinte e três não nos torna melhor do que ninguém, muito pelo contrário, faz de nós pessoas que tentam encontrar nesse modo de vida uma maneira de justificar o seu egoísmo, e isso é realmente muito ruim.

Seja uma pessoa boa o dia todo e, se não quiser, pelo menos não finja ser algo que não é.

*Título do texto: frase de Carolina Carvalho – @instabynina.



Direitos autorais da imagem de capa: cena da série “Dexter”.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.