3min. de leitura

DE REPENTE 30…

A vida insiste em passar rápido nos arrastando para uma nova adaptação, gerando um mal-estar que não se sabe de onde vem, com a sensação de que a qualquer momento surtaremos.


Estamos falando das famosas crises de transição que temos de enfrentar para nos adaptar ao tempo.

Algumas pessoas a sentem no início da adolescência, outras aos vinte e poucos, mas quero enfatizar a dos quase 30.

Tudo mudou, dormir cedo não é mais uma opção e sim uma condição, shows e outros tipos de lazer são preferencialmente escolhidos de acordo com o horário que possivelmente vá terminar, pra que de tempo de organizar tarefas do dia seguinte e ainda descansar.


O olhar para o corpo segue mais sútil, não se preza a estética como prioridade e sim a textura da pele e sua sensualidade adquirida por conteúdos experienciados.

O Amor utiliza-se de seletividade pois já não nos basta um rosto bonito ou uma silhueta definida, estamos em busca de profundidade, trazendo elas frutos ou não, importando estar inteira, sem a insegurança dos 20 e poucos, permitindo que o outro seja participante da sua vida e não do seu eu.


Outros anseios ganham contorno, esperam que você nessa fase já tenha seguido os passos dos colegas de sua turma da escola, com casamento estável, uma boa casa e belos filhos.

A crise vem para todos, não da para fugir de uma rotina natural da vida e do envelhecer, mas o rumo e as decisões que precisam de uma direção só podem ser tomadas por você!

Independente de sua fase no momento, abra-se para ela, permita-se a grande modificação facilitando a lidar com seus medos, angustias e ansiedades.

“ O que negas te subordina. O que aceitas te transforma.” ( Carl Gustav Jung)





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.