Notícias

De volta a “Pantanal”, Almir Sater emprestou a própria fazenda para receber elenco

almir sater

Almir Sater, um dos nomes mais marcantes da primeira ‘Pantanal’, de 1990, também estará na segunda versão da novela, que está prestes a estrear na TV Globo.

Apesar de não interpretar o mesmo personagem, o músico é muito citado por todo o elenco, não apenas por sua experiência, mas também por suas raízes pantaneiras. Uma curiosidade dos bastidores da trama é que ele cedeu sua fazenda para que os atores se hospedassem e conhecessem mais da região sul-matogrossense.

“Foi uma surpresa muito grande de repente despencar umas 12 pessoas da Globo, falando em reviver a novela Pantanal. Foi muito bom. O pantaneiro é muito isolado, então, quando chega visita, as pessoas ficam felizes. Fiquei feliz de ter recebido o convite pra participar dessa segunda fase, foram um monte de surpresas”, diz ele na segunda coletiva de imprensa do folhetim, realizada na manhã desta terça-feira (15).

Enrique Diaz, que interpretará Gil Marruá na novela, revelou que Almir consegue dar outra configuração para o trabalho de todo o elenco. “A música dele, a presença dele, a casa dele era uma coisa que alimentava a gente de um amor tão grande. Acho que a novela vai estar recheada e com um ‘molho’ de amor e música que o Almir trouxe”, destaca.

De pai para filho

Dessa vez, depois de 32 anos, quem interpretará o violeiro Trindade não será Almir, mas sim seu filho, Gabriel Sater. E, ao contrário do imaginado, o músico revela que não houve trocas com ator.

“O Gabriel já tem experiência, já tinha feito uma novela. Ele gosta dessa vida de ator, dessa emoção. Então eu deixei ele muito à vontade, cada um busca o seu personagem. E ele também não fez questão de me ouvir muito, não. Ele é muito ele”, conta.

O Chalaneiro

Agora, na versão 2022, Almir será Eugênio, um chalaneiro que terá um aspecto mítico e um propósito espiritual muito forte. “Esse é um personagem que tinha uma característica um pouco diferente na primeira fase. Então o Bruno Luperi [autor que adaptou a obra] foi construindo o Eugênio aos poucos. Até eu fui entendendo aos poucos também. Mas, é uma figura muito importante porque o chalaneiro é o que abastece os rios pantaneiros, que abastece a população ribeirinha”, diz.

Inclusive, Eugênio será aquele que conhece todos os personagens que chegam e vão embora do Pantanal. “É muito bonito e me permite trabalhar com quase todos os atores e me emocionar com a história de cada um”, relembra, fazendo questão de destacar que sua atuação é diferente do resto do elenco, justamente por se um cantor.

“Um músico fazer uma novela é um pouco superficial porque eu não tenho aquele grau de emoção que um ator vai cultivando durante toda a vida. A gente vai aprendendo um pouco com eles só de conviver nesse universo”, destaca.

“Poder viver isso novamente é uma emoção muito grande, ainda mais nesse momento de pandemia, onde eu não podia fazer shows. Eu tava praticamente há dois anos no Pantanal, então ver esse pessoal chegar com tanta emoção pra dividir comigo foi muito bom”, ressalta Almir.
A nova versão de ‘Pantanal’ tem adaptação de Bruno Luperi e direção artística de Rogério Gomes. A estreia será na faixa das 21h, no próximo dia 28.

0 %