ColunistasO SegredoReflexão

Decidir de novo? ah não!

Decidir

Nasceu! É hora de começar as escolhas. Elas vêm de todos os lados. Da necessidade de se construir, se confrontar, se permitir. A grande questão é o que é certo?



As inquietações se arrastam quando lá na adolescência você já é adulto demais para fazer certas coisas e criança demais para outras. O conflito interno parece se estabelecer ainda mais forte a partir daí.

Você precisa escolher uma profissão na vida. Não, você não precisa escolher uma só, nos dias de hoje você é livre para fazer o que bem entender. Mas você precisa ser muito bom, insuperável em uma só;

Você lê a Bíblia para entender sobre o Deus bom e encontra várias páginas descrevendo atitudes de um Deus injusto e muitas vezes não consegue questionar e entender conversando com pessoas. Elas se contradizem;


Você ama incondicionalmente a sua família, mas existem momentos em que você fica na dúvida se realmente nasceu no berço certo com tantas diferenças e energias diferentes, se o Karma veio na hora certa ou se é tão necessário estar presente o tempo todo;

É permitido amar uma só pessoa. Porém, você está apaixonado por três. E foi sem querer. Houve encanto, empatia, atração e uma avalanche de culpas e desculpas envolvem a sua mente;

Você quer sentir o poder do agora, mas o mundo faz você correr contra o tempo num devaneio coletivo já que ele é supremo e devemos muito à sua atuação em nossas vidas;

A ansiedade é inimiga das esperas. No tempo errado é impossível dar certo. Entretanto, esperar é um pecado mortal e você vai ficar para trás. Em quem acreditar? No tempo ou nas pessoas?


E as inquietações seguem quando se trata da sua liberdade. Prega-se a luta por ser livre. Mas já se falou que a liberdade é subversiva, ela destrói conceitos, quebra paradigmas e há leis que precisam ser obedecidas;

Entre os “não fico” e os “não vou” da vida, seguimos com as tomadas de posições às vezes mais incertas que o nosso amanhã. Criamos as nossas próprias conclusões a respeito dos nossos desatinos e das nossas dúvidas.

Criamos problemas, criamos situações, criamos angústias e graças ao “agora ou nunca”, criamos coragem para seguir em frente com poucas certezas. Afinal, o tempo e nós mesmos somos exigentes com as decisões. Antes que outros decidam por nós.


Deixa eu gostar de uma pessoa bonita, por favor!

Artigo Anterior

O arrependimento nosso de cada dia…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.