ColunistasRelacionamentos

Deixa eu te contar porque eu me apaixonei….

Minha vida já estava maravilhosa, nunca fui do tipo solteira desesperada, eu estava disposta a esperar pela pessoa que mudaria minha vida, até que ele chegou…



Falando mansinho, contando coisas que me faziam rir, sendo tudo que eu sempre quis.

Quando esperamos por um amor, criamos qualidades que sonhamos que a pessoa tenha, mas não temos ideia de como ela será fisicamente, então, no primeiro momento surge aquela atração física, mas o que realmente vai decidir tudo são os momentos em que conhecemos a pessoa.

O que me conquistou não foram as flores que mandou ou aqueles pequenos mimos (ok, talvez tenham ajudado rsrs), o que me conquistou foi ver o modo como ele sorria para mim, fui fisgada pelo seu modo de demonstrar amor, afeto, carinho, desejo, porque, no fundo, é o que todos queremos, alguém que não tenha vergonha de demonstrar o que sente.


Alguém que sorria junto com a gente, que apoie nossos planos e loucuras, que admire nossas qualidades, que nos diga que somos lindos, que ame aquelas partes da gente que nem mesmo a gente gosta.

Então, um dia você percebe que está apaixonada, caidinha, gamada naquele sorriso, naquele jeito de olhar de lado, no som da risada, que você ama aquele cheiro, aquele toque, a mania de colocar a mão no seu ombro, ama o modo como ele elogia você, mesmo quando está de pijama, ama ter alguém que o apoia, que confia em você. Percebe sem querer que você adora até aqueles defeitinhos chatos, o ciúme bobo e que você quer que isso dure para sempre.

Porque encontrar um amor, é encontrar um amigo, um companheiro, um amante, alguém que o deixa ser você mesmo e o ama pelo mesmo motivo, que o respeita e ajuda quando é preciso.

Não perca seu tempo procurando por um amor, ame a si mesmo e ele encontrará você.


_______

Direitos autorais da imagem de capa: savageultralight / 123RF Imagens

O seu caminho é maior que as circunstâncias que você vive hoje! tudo faz parte de um propósito muito maior.

Artigo Anterior

Dias depressivos: quem nunca os teve?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.