#deixaeutecontarumacoisinha – príncipe encantado

4min. de leitura

Leia ouvindo: Cathedrals – Harlem 



Faz um favor? Não me irrita. Não deixe que a minha “good vibe” vá embora, eu te peço.

Pare com essa história de príncipe encantado, meu caro!

Pare de incluir nas suas justificativas mais tolas essa figura tão presente na infância, e tão distante da vida adulta de uma mulher. Talvez você esteja preocupado demais com o próprio umbigo e não deve ter percebido que de castelo, príncipe e princesa nenhuma história é feita em tempos atuais.

Atualize para a nova versão o seu app “Contos de fadas”! Por que a gente vive mesmo é outra realidade. Uma grande cidade, bons lugares para sair, homens e mulheres de verdade. Ambos com ótimas qualidade e incríveis defeitos. Ora vilões, ora mocinhas.


Nenhuma mulher – consciente da própria vida – espera um príncipe com todos aqueles atributos perfeitos. A expectativa que criamos assistindo Contos de Fadas na TV Cultura se tornou decepção assim que nos deparamos com a realidade das relações afetivas.

Tudo que a gente mais quer é curtir o baile sem perder o sapato. Imagina que tristeza sobrar só um pé da sandália que a gente mais gosta?

Tudo que a gente mais quer é dormir como a Aurora, sabe? Eternamente e sem mané príncipe acordando com um romântico beijo. Já deu uma olhada na rotina agitada que todo mundo tem? Dormir é luxo.


Tudo que a gente mais quer é ter a fada madrinha do cartão de crédito ilimitado. Imagina que louco conhecer o mundo todo sem ter que se preocupar com os boletos do mês que vem? E não venha com esse pensamento machista que a fada madrinha existe e se chama “homem com dinheiro”. Eu trabalho justamente para ganhar o meu, obrigada!

Tudo que a gente mais quer é ter o cabelo forte e saudável da Rapunzel, a pele perfeita da Branca de neve, o corpão da Jasmine, os olhos cheios de vida da Ariel, a independência da Pocahontas e a força da Mulan. A gente queria um pouco de cada uma delas dentro de um potinho para gente lembrar a infância maravilhosa que tivemos e a mulher incrível que nos tornamos.

Fala-se tanto de príncipe encantado, mas veja só, o papel principal sempre foi delas.

Talvez de todas as esperas e expectativas que criamos durante todo o processo de crescimento, encontrar a si mesma seja o verdadeiro conto de fadas.

Esqueça de uma vez por todas o príncipe encantado, o cara só aparecia do meio para o final da história, com uma roupinha ridícula, num cavalo branco, cheio das promessas…

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.