Deixar de ser otimista para evitar a frustração não é solução

Tão presa no agora que esqueci de me conectar com o futuro maravilhoso que me espera. Hoje aprendi que posso sim criar expectativas, que faz parte do presente pensar no futuro.

A ansiedade me deixou meio travada quando quanto a “imaginar um futuro próspero”. Sabe a história de “sem expectativa, sem frustração”, então. Seguindo por aí, ao conseguir lidar com minha ansiedade cheguei a outro ponto em que me vi parada, como em um cruzamento sem saber que lado da bifurcação seguir.

Para evitar o pensamento acelerado no futuro, tempo esse onde imaginava coisas negativas e catástrofes generalizadas, acabei me tornando presa demais no presente, não conseguindo visualizar de maneira positiva momentos futuros. Descobri que perdi a conexão com uma imaginação positiva, tentando evitar o pensamento futuro negativo.

Perdi-me em meu presente, prendi-me aos fatos do agora, sem saber lidar de fato com os pensamentos. Descobri então que é preciso sim visualizar, criar expectativas positivas para viver momentos felizes e verdadeiros. O real pode ser bom, e como fuga da ansiedade, pensava sempre o “real de situações futuras” como algo ruim.

É preciso reencontrar minha imaginação positiva. É preciso libertar o sentimental, no momento em que só o racional toma conta de meus pensamentos. Talvez me tornei uma zero emoção, me tornei prática, para evitar o pessimismo, acabei sem notar evitando o positivismo também.

E isto é o que precisamos hoje, todos sermos mais positivos em relação às coisas da vida. Cada um vivendo seus momentos particulares, com entusiasmo e não com medo de ficar ansioso.

Pesquisas mostram que fortes emoções causam até mesmo mudanças bioquímicas em nosso corpo físico, essas mudanças representam o aspecto físico ou material da emoção. Ao tentar não ser ansiosa, alterei meu estado de emoção em relação alguns assuntos. Retrair as emoções também tem seu preço para nossa saúde física e mental. E somente depois de evoluir alguns passos no tratamento da ansiedade, descobri que poderia na verdade me “prejudicar” em outros processos para não ser a ansiedade.

Eu convivo com ela, mas não sou a ansiedade. Mas sou minhas emoções, sou o amor ou a raiva e para me conectar de forma sentimental a um acontecimento futuro preciso imaginar, visualizar e pensar, e isso não me deixará ansiosa. Vou observar mais minhas emoções, vou observar meus pensamentos, antes de julgá-los de cara como acelerados e catastróficos, vou mudar a perspectiva quando necessária e vou respirar.

Vou lidar mentalmente com a situação, e o pensamento, a emoção vai fornecer o elo corpo e mente para me conectar com meu futuro maravilhoso e abençoado.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.



Deixe seu comentário