ColunistasSuperação

Deixe o que não deu certo em 2017 para trás e renove-se em 2018!

Deixe o que não deu certo2 site

Ouço alguns amigos, de modo geral, reclamarem bastante que 2017 foi um péssimo ano. Minha opinião também não é muito contrária.



2017, realmente, foi o ano divisor de águas para mim. Amoroso, financeiro, profissional e, pessoalmente falando, foi o ano de maiores mudanças desde que me conheço por gente.

Em 2017 a vida me forçou a parar e me reconhecer como ser humano. Uma pessoa que sofre, que chora, que sente tristeza, que sente angústia, mágoa, solidão e que se perde em si mesmo. Em 2017 eu me senti o pior lixo humano possível que alguém possa imaginar, e olha que sempre tem alguém passando por situações bem piores que a nossa e isso é motivo para agradecer. Mas quando estamos no fundo do poço, em nossas mentes, todos estão melhores e apenas os nossos problemas existem.

Em 2017 pude entender o quanto minhas ações podem machucar os outros e não somente o quanto as ações alheias me machucam, embora tenham me machucado muito. Perdi um grande amor, tive que me afastar de grandes amigos por instinto de defesa e perceber que o sentimento de amizade não era tão recíproco, meu emprego estagnou, novos amores chegaram, mas não pude me entregar pois ainda amava o antigo, senti profundamente a dor de perder um parente e me vi totalmente perdido sem saber o que fazer e para onde ir.


Eu sei que, como disse, existem pessoas em situações extremamente piores que as minhas. Mas nossa mente nos sabota. E aqui estou eu, no fim da linha, no limite da virada olhando para trás tentando entender e compreender o que eu passei, o porquê eu passei e como eu devo proceder.

Com os problemas vêm as soluções e com as soluções, os aprendizados.

Em 2017 aprendi que eu posso sim me reinventar e mudar meu caminho. Aprendi que a vibração que eu emito é o que vou atrair para minha vida.

Posso vibrar negativamente e minha vida irá de mal a pior. Se eu tentar enxergar uma luz no fim do túnel e vibrar na esperança, eu vou conseguir.


Na realidade, o que eu quero dizer aqui mesmo é que em 2017 devemos deixar todos os problemas para trás e focar naquilo que queremos para nossas vidas. É a vibração da esperança, lembra?

De 2017 devemos levar apenas as vibrações boas, que nos fizeram crescer, que nos fizeram amadurecer e nos ensinaram a ser seres humanos melhores. Afinal, nossa meta deve sempre ser a evolução, buscando ser pessoas melhores e mais evoluídas a cada dia.

Tudo bem que tem gente que age de maneira indiferente à mudança de ano. Mas eu encaro como ciclos. São 365 novos dias para evoluir, vibrar no amor e na alegria, conquistar sonhos, alcançar metas, fazer novas amizades, viver novos amores, mudar o ego orgulhoso.

Eu quero mesmo que todos os aprendizados com os problemas de 2017 sejam levados para 2018 em forma de colheita. Que eu vibre o amor e a compaixão, que eu vibre a solução e a generosidade.


Que em 2018, os fardos de 2017 se tornem flores, amanhecer de um novo sol, estrelas que brilham no céu e paz de espírito.

2017 foi um ano bastante divisor de águas para mim. Passei pelos problemas, mas pude aprender com eles e espero que em 2018 eu possa fazer um belo bolo dessa receita que foi 2017.

E você? Quais seus anseios? Quais seus aprendizados? Como vão vibrar em 2018?

Eu só espero mais amor, por favor!


______________

Direitos autorais da imagem de capa: liakoltyrina / 123RF Imagens

A relação entre a dor de cabeça e nossas emoções:

Artigo Anterior

Em nossas jornadas, enfrentamos 10 lados escuros da espiritualidade:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.