Deixe de querer entender e fique em paz…

5min. de leitura

Durante os atendimentos que faço, uma coisa que eu vejo causar muito inquietação e sofrimento é o querer entender. Querer entender por que as coisas aconteceram do jeito que aconteceram; querer entender por alguém agiu da forma que agiu.



Por trás dessa inquietação, existe a crença de que, se eu entender, eu vou poder ficar em paz. Então, a mente fica buscando a explicação incessantemente. Só que em muitos casos a resposta não vai surgir e a pessoa fica especulando mil teorias ou, então, sente-se inconformada.

A nossa mente quer entender tudo. Saber de todos os porquês, só que isso é impossível. Por que ele me traiu? Por que minha mãe me abandonou? Por que fulano me tratou assim, eu não fiz nada… O comportamento de cada pessoa é influenciado por milhões de coisas inconscientes. Nem a própria pessoa sabe ao certo por que ela agiu da forma que agiu. Se você perguntar, talvez a pessoa dê uma explicação superficial pra aquele comportamento. Mas no fundo, nem ela sabe. São coisas que essa pessoa guarda que nem ela mesma entende. Às vezes, ela até pensa que entende e dá uma explicação qualquer.

Se você investigar o seu comportamento, vai perceber inúmeras coisas que você faz e que não sabe o porquê. Por que você não estuda na hora que é pra estudar? Por que dorme mais tarde sabendo que precisa dormir mais cedo? Por que come o que sabe que não deveria? Por que não faz exercícios se sabe que é importante? Por que não conseguiu dizer não pra fulano, quando ele pediu que você fizesse algo que você não queria? Por que agiu de forma irritada, quando poderia ter agido com calma?


Talvez você dê várias desculpas racionais bem superficiais, mas, na verdade, você não sabe exatamente por que age de uma forma que não é boa pra você. Existem muitos fatores inconsciente por trás do seu comportamento. E se você não tem condição de saber nem por que você age de determinado jeito, como vai ser possível saber a razão que levou alguém a agir? E, assim, muitas pessoas ficam especulando, criando várias histórias que só trazem sentimentos ruins, e nenhuma delas é a explicação real.

Quando alguém age de uma forma que nos causa sofrimento, uma das primeiras coisas que se especula, de forma inconsciente na maiorias das vezes, é que nós fizemos algo de errado, ou que tem algo de errado conosco que fez com que a outra pessoa agisse daquela forma. É algo que acontece de forma automática e em um nível bem profundo, trazendo muita inquietação e desconforto. Nos sentimos em algum nível responsáveis pela forma como o outro agiu. E no fundo não percebemos que é essa interpretação inconsciente que é a causa do nosso sofrimento.

Por isso, nós queremos ouvir a explicação da outra pessoa, pra que possamos ter certeza de que o problema não está em nós. E mesmo quando a pessoa fala que o problema não é nosso, ainda assim, não ficamos em paz, porque, no fundo, não acreditamos nisso. Continuamos achando no nosso inconsciente que temos, sim, algo de errado.


Existe também a inquietação por trás dos fatos negativos. Por que o acidente aconteceu? Por que a minha empresa faliu? Por que eu fiquei doente? Por que justamente comigo? Por que fulano morreu tão cedo? Por trás de cada acontecimento existe uma rede causas que acabaram dando origem exatamente aquele fato. E essa rede de causas está além da nossa compreensão na vasta maioria das vezes. São muitos fatos intricados onde uma coisa foi levando a outra até acontecer o que aconteceu. Querer entender tudo isso é uma grande perda de tempo.

A nossa mente fica muito inquieta e insegura com o que não é possível entender racionalmente. Ela tem a ilusão de querer entender tudo pra se sentir no controle. Não saber é uma forma de perder o controle, a mente fica perdida com isso e nos causa muito sofrimento.

Não seria ótimo que você pudesse ficar em paz, mesmo sem entender? Afinal de contas, é isso que nós queremos: ficar em paz.

 

Por André Lima

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.