Comportamento

“Demorei a entender a menopausa e me cuidar. Foi um erro”, diz Angélica

Capa Demorei a entender a menopausa e me cuidar. Foi um erro diz Angelica
Comente!

A estrela de programas de variedades fala sobre questões envolvendo a sua saúde.

Motivação é uma das palavras que norteiam aqueles nascidos sob o signo de Sagitário, assim como liberdade, indispensável para os regidos por Júpiter. As duas características descrevem perfeitamente a personalidade da apresentadora Angélica, segundo ela mesma. Ela só adicionaria leveza para fechar o time.

Se estiver um fio solto ou algum detalhe fora do lugar, ela diz que não liga. Dizem que existe um lado inconsequente dos sagitarianos, mas ela acredita estar livre disso, pois começou a trabalhar muito nova, aos 4 anos, como disse à revista Cláudia em entrevista.

Seu novo talk show astrológico foi produzido para o serviço de streaming HBO Max, marcando o fim do contrato de exclusividade de Angélica com a Rede Globo, emissora em que trabalhou por 24 anos.

A possibilidade surgiu num momento oportuno. A maturidade aflorou a vontade de experimentar, de fazer uma coisa nova e bastante característica. Angélica avalia que está entrando numa nova fase e buscava um projeto como esse.

Depois da menopausa que, para a atriz, foi precoce, como ela se lembra, Angélica procurou fazer uma jornada interna, entendendo que havia chegado a hora de novos desafios, sem medo de arriscar.

O programa, que também tem os astrólogos e influenciadores Vitor diCastro e Paula Pires, promete levar convidados por uma trilha do autoconhecimento no passado, presente e futuro.

Outro assunto de que a beldade falou na entrevista foi sobre envelhecer sob os olhos da audiência, como uma figura pública. Para Angélica, com a maturidade, as pessoas vão ficando mais leves, dando valor às coisas que são importantes e fica mais fácil amenizar o ego do artista. Em sua juventude, ela se recorda, a beleza, a parte física foi muito cobrada de si, e olha que ela ainda era uma adolescente, o que naturalmente já exige muito de si. Quando olha para o que passou, a apresentadora acredita que viveu da melhor maneira possível. Todavia, assume que fez algumas besteiras, como regimes malucos, dietas enlouquecedoras e era a doida da academia.

A mulher diz que agradece à maturidade, pois agora entende seu corpo e sua pele de outra forma, algo difícil de se alcançar na juventude.

Sobre a menopausa, a beldade lembrou que para ela a experiência veio mais cedo do que esperava, aos 43 anos. Alguns sintomas apareceram, mas ela apenas seguiu sua vida por falta de informação e por não querer tomar remédios. Angélica admite que demorou a entender a menopausa precoce e a se cuidar, a iniciar o tratamento de reposição hormonal. Essa lentidão a apresentadora vê como um erro.

Ela se recorda de que a notícia da menopausa em si não a abalou, mas só foi atrás de tratamento depois que os sintomas, como alteração de humor e ondas de calor, tornaram-se incômodos demais.

A apresentadora defende que apenas com informação conseguiremos combater o estigma sobre essa fase natural do corpo da mulher. Quando a própria entendeu que a reposição não era adicionar nada ao seu corpo, mas sim controlar o que estava desregulado, foi aí que começou a se cuidar efetivamente, e tudo voltou ao normal.

Angélica acredita que o motivo de sua relutância em se cuidar logo de cara foram os comentários que recebia quando falava de sua menopausa: várias pessoas pareciam chocadas com o fato de ela passar por isso naquela idade, por conta do tabu que isso carrega.

Algumas pessoas até a desaconselharam a procurar um médico, dizendo que poderia se cuidar com chás caseiros.

Ainda bem que ela não deu ouvidos a essas pessoas e foi se cuidar da maneira correta. Antes tarde do que nunca!

Comente!

Morre menina de 12 anos que, com câncer terminal, realizou desejo de ver “Homem-Aranha”

Artigo Anterior

Ex de Whindersson diz que teve depressão após fim do noivado

Próximo artigo