publicidade

Depois da terra: ajustando as contas com Deus

Quanto mais nos conscientizarmos do que somos e de quem somos, mais nos aproximamos da consciência cósmica que é o grande Deus.

este é um tema muito discutido! Todos sem exceção, em um momento ou outro consideram o fim da vida física e da próxima etapa humana, seja a inexistência total de vida como a conhecemos ou a existência plena e ampliada da consciência humana.



Uma das questões mais fortes e bem discutidas é sobre como seremos recebidos e tratados depois da Terra, sim esta terra física, material em que nos encontramos por um breve período e onde entregaremos nossos restos mortais, reciclando a matéria orgânica como tributo pelo aprendizado aqui recebido.

Nossas vidas terrenas seguem as leis naturais do universo físico e também as leis espirituais, são essas leis espirituais e naturais que nos regem durante toda a nossa jornada física, porém, quando encerramos nossa participação física, deixamos de ser regidos por essas leis naturais físicas, simplesmente porque o corpo físico já não faz mais parte da consciência do espírito então liberto da matéria.

Desta forma, nossa consciência espiritual, uma vez deslocada às dimensões sutis, deverá encontrar seu destino, ser recebida por seres da mesma constituição atômica e seguir as leis desta dimensão.

Existem muitas dúvidas na consciência coletiva da humanidade sobre como seremos tratados ou se seremos julgados por Deus ou por espíritos superiores sobre nossa conduta enquanto habitantes da terra, sobre as consequências de nossos atos decorrentes da interação com outros seres humanos.


É certo que para tudo que fazemos na vida existem consequências. Geralmente, nós as classificamos como positivas ou negativas, porém, esta é uma perspectiva humana e não divina, porque em uma visão evoluída, mais ampla, não existe esta divisão e, sim, apenas frequências vibracionais diferenciadas que, conforme as geramos, criam realidades mais ou menos agradáveis ou desconfortáveis no decorrer de nossa jornada.

Porém, é preciso entender que todos nós, sem exceção, fomos criados e somos constituídos pela fagulha divina que se originou no grande Deus. Desta forma, somos todos como células do Deus criador.

Uma consciência tão ampla como “A Grande Alma”, não julga nenhum de nós, mas nos abençoa permitindo que sejamos julgados pelas nossas próprias consciências quando chegamos ao mundo espiritual, onde as razões se encontram em razão da consciência revelada pelo impacto do conhecimento de que em verdade somos réus e também nossos próprios juízes e que somos nós quem nos condenamos ou nos absolvemos.


É desta forma amados que depois da terra, ajustaremos nossas contas com Deus, porque somos a consciência de Deus, mais ou menos limitada, variando de acordo com o grau de evolução de cada alma.

Quanto mais nos conscientizamos do que somos e de quem somos, mais nos aproximaremos da consciência cósmica que é o grande Deus.

Estejam atentos aos seus pensamentos porque eles são uma linha direta de comunicação com o grande Deus. Uma vez em sintonia superior, seus pensamentos podem acessar sabedoria divina, porém em nível inferior acessam as energias de baixa frequência que atualmente dominam a grande massa humana.

Esta terra passará e depois dela seremos todos revelados como realmente somos, em espírito e em verdade.

É tempo de fazer ajustes! Façam isso agora, enquanto ainda estão por aqui.

Portanto, ajustar as contas com Deus é ajustar as contas primeiro consigo mesmo, é refletir com profundidade em nossos atos, palavras, pensamentos e ações enquanto ainda estamos na terra com a consciência de que temos todos os acessos ilimitados aos conhecimentos guardados na grande central cósmica detentora de todas as respostas e poder que é o grande Deus.

Ajuste suas contas com Deus, ajustando suas contas consigo mesmo.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / lenblr

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.