4min. de leitura

Depois dos 30 anos, as mães geram filhos mais inteligentes, segundo a ciência

Estudo mostra que as mulheres que são mães a partir dos 30 anos geram filhos mais inteligentes.

Muitas mulheres acreditam que existe uma idade limite para terem seus filhos, e apesar de depois de um certo período a geração de um bebê ficar mais complicada, a verdade é que não precisam se sentir pressionadas a ter um filho muito cedo apenas pelas opiniões das pessoas ao seu redor ou para deixar de ouvir as clássicas perguntas: “E aí, quando virá o bebê?”, “Já está na idade de ser mãe, não espera passar muito tempo, hein?!”


A maternidade é uma grande responsabilidade, não apenas para a mãe, mas também para o pai e para o restante da família, pois, querendo ou não, as crianças transformam as vidas de todos aqueles ao seu redor e podem despertar um lado mais cuidadoso, que por muito tempo esteve adormecido em muitas pessoas da família ou do círculo de amizade dos pais.

Muitos fatores são levados em consideração quando uma pessoa ou casal planeja a chegada de uma criança: condição financeira, relações pessoais e profissionais, preparo emocional, entre muitos outros.

É por isso que precisa estar muito bem estruturada, o que geralmente não acontece com uma idade tão jovem, assim muitas pessoas optam por terem seus filhos um pouco mais velhas e, de acordo com a ciência, não há mal algum nisso, pode ser inclusive muito melhor para todos!

Um estudo realizado pela professora associada em Demografia no Centro de Estudos Longitudinais localizado no Departamento de Ciências Sociais da University College London, Alice Goisis, mostra que as mulheres que são mães a partir dos 30 anos geram filhos mais inteligentes.


Para chegar ao resultado, Alice analisou dados de um outro estudo, Millennium Cohort Study (MCS), que acompanhou mais de 18.000 nascimentos ocorridos no Reino Unido por volta do ano 2000.

Após a análise, ela concluiu que as mães que têm o primeiro filho aos 30 anos estão mais estabilizadas, profissionalmente, emocionalmente e financeiramente.

Somado a isso, as crianças de mães mais velhas costumam ter uma saúde melhor e menor propensão ao vício de fumar e também se amamentam por menos tempo.

No entanto, quando a idade das mães chega aos 40 anos, as coisas mudam. Seus filhos apresentaram resultados cognitivos inferiores e comportamentais diferentes, sendo mais propensos a obesidade, em comparação aos filhos de mulheres com idades entre os 25 e 29 anos.


Essas são evidências científicas, que podem guiar no planejamento da maternidade. No entanto, sabemos que cada caso é um caso, e que o melhor momento para sermos mães é quanto nossos corações realmente desejam e quando sentimos que estamos preparadas!

O que achou do resultado do estudo? Na sua família é assim ou muito diferente? Comente abaixo e compartilhe o artigo nas suas redes sociais!


Direitos autorais da imagem de capa: Pixabay





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.