Depois que eu pedi demissão…

Depois de 7 anos no mundo corporativo, decidi pedir demissão. A primeira coisa que eu senti foi medo, uma angústia, do que será do meu futuro. Mas depois eu senti um alívio, uma leveza.



Apesar de estar feliz hoje, sou grata à estes sete anos, onde cresci e evolui, tanto intelectualmente quanto pessoalmente.

Admiro todas as pessoas que trabalham no mundo corporativo, comemoram uma promoção, penam uma demissão, sofrem injustiças. Admiro quem tem chefe, quem tem que bater ponto, quem trabalha nos feriados, respeita hierarquias, entende politicagens e lida com diversos tipos de pessoas, querendo ou não, gostando ou não, pois eu entendo o que vocês passam.

Admiro também quem decidiu correr atrás dos seus sonhos, seja abrindo seu próprio negócio ou qualquer coisa que te faça mais realizado.


Como dizem por aí, “life is a bitch”. E ninguém vai sair vivo mesmo, então divirta-se um pouco. Não seja daquelas pessoas que dizem: “Um dia eu vou fazer isso, vou fazer aquilo, vou viajar o mundo…”. Você não vai. Não existe uma hora perfeita para fazer isso. Você tem que encontrar tempo para fazer o que gosta agora. Enquanto algumas pessoas gastam uma vida inteira criando sonhos sem nunca realizá-los, eu decidi fazer isso agora, tentar abrir meu próprio negócio agora, viajar agora e ser feliz hoje.

Eu tinha uma vida completamente diferente antes de pedir demissão: tinha um salário bom, comprava tudo que eu queria sem pensar duas vezes, comia tudo o que eu queria, e eu reflito, será que eu era feliz? Eu era triste, não via a hora de ir embora, contando os dias pro fim de semana, sempre esperando por dias melhores, feriados, férias, sempre esperando por qualquer coisa legal acontecesse.


Hoje eu ganho menos, repenso antes de comprar alguma coisa, gasto muiiiito menos e ganhei uma coisa que o trabalho 9-18 não me deu: liberdade. Eu faço meus horários, minha rotina, todo dia eu aprendo algo novo, faço o que eu tenho que cumprir e pronto!

Faço o que eu amo… eu escrevo… eu viajo… acordo a hora que eu quero e ainda assim estou trabalhando e investindo no meu próprio negócio.

Não quero influenciar ninguém a largar o emprego e fazer o que gosta simplesmente, mas sim, encontrar formas de empreender de forma criativa e ganhar dinheiro fazendo o que gosta. Ou até mesmo, se não for possível, aproveitar mais o tempo com coisas que te fazem feliz, seja viajar, passar mais tempo com os filhos, família, amigos, praticar algum esporte.

Eu sei que minha vida mudou. Mas mudanças são boas. Mudar significa mover. E mover significa que meu universo está em constante expansão. Muitas pessoas têm medo de mudanças e acomodam-se na sua rotina. Fazer mudanças realmente dá medo, mas o que mais dá medo é o arrependimento.

Às vezes é necessário se arriscar. Você pode perder, mas se você ganhar, você ganhará algo muito melhor. Mas se você não tentar, você nunca vai descobrir. Não tenha medo de mudanças, o medo é apenas uma ilusão. Substitua seu medo pela curiosidade.

A vida não tem que ser tão difícil. Não tem mesmo. A maior parte das pessoas tentam se convencer de que a vida tem que ser difícil, em troca de algumas vezes passar um fim de semana bom e férias bem de vez em quando, apenas poucos dias ou será demitido.

As pessoas não querem ser milionárias — querem usufruir do que acreditam que apenas milionários podem comprar – felicidade, descansar, viajar…E isso eu já faço hoje.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.