4min. de leitura

Depressão atípica: o transtorno mais difícil de diagnosticar!

A depressão atípica é uma variação da depressão maior, que afeta homens e mulheres, igualmente.

A pessoa que sofre desse transtorno sente todos os sintomas de sua condição, mas não consegue identificar conscientemente o porquê vive tal situação. Geralmente, pensa que está apenas cansada ou vivendo uma fase ruim.


O diagnóstico da depressão atípica é complicado, justamente porque a condição pode ser confundida com situações que enfrentamos em uma base diária, como cansaço, estresse e problemas no metabolismo.

Portanto, muitas pessoas podem sofrer desse tipo de depressão, sem ao menos saber.

Ao contrário da depressão padrão, que exibe comportamentos básicos de identificação, como ocorrência de pensamentos negativos, frequentemente, sensação de abandono e desamparo, insônia e desejos suicidas, a depressão atípica só se torna evidente quando a pessoa começa a apresentar pensamentos destrutivos e suicidas, que motiva a procura por ajuda. Mas nesse estágio, a qualidade da vida já está há muito tempo comprometida.

Alguns sintomas físicos que podem causar confusão na identificação de depressão atípica são:

●        Ganho de peso repentinamente, nem sempre relacionado ao aumento do apetite. O metabolismo do paciente pode ser afetado e começar a acumular mais gordura.


●        Dor nos braços e nas pernas, que, muitas vezes, causam dificuldade de locomoção.

●        Cansaço extremo e esgotamento, que eliminam nossa motivação para realizar as tarefas diárias e nos excluem do meio social, pouco a pouco.

Sintomas de depressão atípica:

  • As pessoas que sofrem de depressão atípica sentem um sono extremo e persistente. Podem dormir por horas, e mesmo assim estão em constante estado de fraqueza e cansaço, vivendo alheias à realidade.
  • A hipersensibilidade se manifesta através de variações constantes de humor e incapacidade de nutrir sentimentos positivos.
  • Pensamentos negativos e falta de fé em si mesmo e na vida, sempre acreditando que tudo acabará mal.
  • Ansiedade constante e autorrejeição.

Fatores que desencadeiam a depressão atípica:

Não existe apenas uma única causa para o desenvolvimento dessa condição, pode ser uma combinação de vários fatores, entre eles:


  • Genética. Podemos herdar a doença de nossos pais, e ela tem maior probabilidade de surgir em situações sensíveis, como eventos traumáticos, perda de pessoas queridas e término de relacionamentos.
  • Problemas familiares, insatisfação com a vida, cansaço, estresse cotidiano.
  • Combinação da pré-disposição para a doença com eventos estressantes, como acidentes e imprevistos.

Para o tratamento dessa condição, o mais indicado é uma abordagem de tratamento diversificada, que inclua medicamentos, tempo para si mesmo, reflexão, apoio social, terapia.

A depressão atípica geralmente surge e desaparece a cada dois anos. Mas é uma condição de saúde séria, e que deve ser monitorada com cuidado, com o apoio de familiares e amigos pacientes, amorosos, compreensivos e dispostos a ajudar.

 





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.