6min. de leitura

Depressão e festas de fim do ano: 4 atitudes para você ficar bem!

Depressão e festas de fim de ano:  dura realidade, os dias longos e a dor aperta. Trago 4 dicas para você lidar com a depressão e com as festas de fim do ano.

É claro que a depressão não vai embora num passe de mágica. Você também não deve ficar fazendo o jogo do contente, porque isso só vai destruir você mais e mais por dentro.



As festas de fim do ano são a oportunidade das pessoas se confraternizarem. Festas nas empresas, nos grupos de amigos, nas instituições religiosas, na família. Festas.

Pessoas alegres, sorridentes e você? Está sem vontade de nada, do mesmo jeito de sempre, sem ter vontade e motivo para comemorar, sorrir. E tem de fazer o social!

Talvez você já esteja em tratamento da causa da sua dor. Pode ser que você – ainda – não tenha procurado ajuda profissional, para se libertar da depressão.


É bem difícil, conviver com a alegria e o clima familiar dominante no mundo ocidental, e você triste. Realmente não é uma tarefa das mais agradáveis.

O fim de um ano traz uma onda de grandes expectativas pelo ANO NOVO, problemas financeiros aparecem, entre outros contratempos sociais. Alguns aparecem, exatamente, porque as pessoas querem agradar a todos, comprando presentes que não combinam com sua realidade financeira.

Tudo isso causa desespero em muitas pessoas. Mas é especialmente nocivo em pessoas com tendência, ou em crise de depressão.

Depressão e festas de fim do ano: 4 dicas para lidar com isso

Dica 1: Evite os conflitos, discussões familiares

Talvez manter a sua sanidade em sua família possa ser uma tarefa difícil. Vamos torná-la administrável com pequenas atitudes.


Por exemplo: diante de perguntas sobre você, responda de modo neutro: “A gente fala disso outra hora!” Saia de perto, com o pretexto de que vai atender o celular.

Pode ser que aquele parente fale sobre o que você está sentindo repleto de razão, de certezas, de convicções. A dor é sua e você sabe que não é bem assim, e não é mesmo! Então, você saca a seguinte fala: “Você tem razão, pensarei sobre isso!” E sai de fininho, com a desculpa de que vai ao banheiro.

Aproveite e dê um tempo na cozinha, oferecendo para enxugar louça, picar legumes e afins. Ou ainda, vá estar com as crianças, enquanto elas brincam. Converse com idosos, peça para que eles contem uma história da vida deles.

Dê um tempo no quintal, olhe seu celular, contemple a decoração da casa.


Dica 2: Acolher a dor

Muitas vezes, o seu sofrimento é luto. Você perdeu um ente querido. Você foi demitido. Seu relacionamento acabou, contra a sua vontade.

Tudo bem! Acontece com todos nós viventes, trabalhadores.

É um bom momento para você procurar uma pessoa que entenda você e que você confie, para falar sobre seus sentimentos. Pode ser um grupo de apoio, seu psicoterapeuta.

Sempre digo aos meus clientes que esse momento é muito dolorido, mantenho o celular ligado, para emergências de desabafo, partilhas simples, mas que fazem toda a diferença.

Sabe, sentir raiva pela partida da pessoa faz parte do luto, agora evite se culpar por estar aproveitando a sua vida, participando de festas.

Você está vivo, é humano e estar participando das festas, é seu direito e isso não tem nada a ver com a saudade que você sente, com o respeito e amor pela pessoa que partiu.


Dica 3: Encontre um tempo para dormir

As festas de final do ano são poderosas, para atrapalhar a rotina de sono, afinal ficamos acordados até tarde, os cardápios são mega calóricos e – em muitos lares – o consumo alcoólico é alto também. Essa mistura fortalece a depressão, porque se dorme pouco, não dorme, ou dorme mal pelo consumo de alimentos e alcoólicos fugir do seu padrão.

Busque manter a sua rotina de sono. Fique bem atento para isso. Passou da meia-noite, procure um lugar tranquilo para repousar. Evite refeições pesadas e atividades físicas antes de dormir. Livre-se da TV, celular e outra distração no quarto.

Durma sem pressa para acordar. Afinal, a vida continua e o próximo dia é o seu dia mais importante.


Dica 4: Priorize atividades físicas ao ar livre e beba água

Acordou, faça uma refeição leve e procure fazer caminhadas (na praia, no campo, na rua). Além de ajudar a queimar as calorias extras, a atividade física melhora o humor.

Tudo calmo! Trinta minutos de caminhada são suficientes, pode ser sozinho ou em companhia de crianças, ou adultos de boa conversa.

Vá brincar com as crianças, jogue bola, pule corda, empine pipa, entre na vibe da criançada e lembre-se da sua infância.

Desejo que você exercite essas atitudes e viva bem as festas de fim do ano. Compartilhe comigo suas impressões e sinta-se à vontade para entrar em contato.

Abraços Acolhedores da Mel.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / bee32

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.



Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.