Derramar amor e não terror!

5min. de leitura

Diante de todo esse terror disseminando medo, é chegada a hora de questionarmos o que podemos fazer. E percebemos que é extremamente difícil para qualquer Estado romper a VONTADE de um ser humano. VONTADE, inclusive, que sobrepõe a própria vida e de outrem para cumprir uma crença. Há de se ressaltar que pessoas assim…que não temem a própria destruição são extremamente perigosas para a sociedade. São imbatíveis!



Máquinas humanas programadas mentalmente para a espalhar somente a morte de forma caótica!

Quem diria que homens assim fossem mais temidos do que as mentes sábias e espiritualizadas as quais foram em outrora tão incomodadas a ponto de serem dizimadas pelos governantes por conta de seus ideais benignos?


Devemos defender um mundo além fronteiriço. Pois vivemos em um único pedaço de terra chamado planeta e somos um só povo, nação e humanidade. Não importa a pátria a qual pertencemos e muito menos nos delimitarmos por demarcações territoriais impostas pelos homens, não por Deus.

O mundo é um só! As nações brigam por poder econômico e político e pouco se importam com seus povos. Querem incutir sob lavagem cerebral em nossas mentes um nacionalismo ufanista o qual apenas instiga atos de discriminação em relação a outros povos.

Além de ultrapassar as fronteiras do nosso “ego pátrio” para irmos em busca de paz e solidariedade mundial, precisamos também encontrar a nossa própria verdade…verdade do nosso próprio ser. Como já dizia um grande professor jurista: “Todos nós somos juízes de nossa própria essência”.


Osho já dizia que a verdade é sempre individual! E essa busca é uma viajem da própria essência…no próprio coração. É um reconhecimento significativo sobre a vida…é um encontro com o amor dentro de si…e assim se permitindo a um encontro consigo mesmo. O mais vantajoso nisto tudo é que após essa interiorização amorosa, o coração aberto de outras pessoas também nos encontram. Pois…o amor, essa poderosa energia invisível, é como uma força ímã facilmente perceptível…sentida.

Por favor! Não confundamos individualidade com egoísmo! Pois a individualidade é um mergulho interior de iluminação…é ampliar a consciência…é valorizar a liberdade de pensamento…é ir de encontro à mente da multidão totalmente controlada pela política governante e por crenças religiosas…é descobrir o próprio dom. E este dom é inato e foi nos presenteado para beneficiar tão somente o próximo. Enfim…compreender a própria individualidade é libertar a mente e o coração não apenas para um bem individual, mas para um propósito coletivo. Não é à toa que os espiritualistas e filósofos prezam por tal conceito.

Já o egoísmo é a imaturidade da individualidade. O egoísta só precisa do coletivo para obter benefícios. São os falsos altruístas com intuito de uma futura troca. Cabe aqui enquadrar o igual papel dos nossos governantes.

Entendem agora a diferença? Nenhuma crença preza pela individualidade…nenhuma política preza pela individualidade…prezam todos pela massa contida, controlada…alienada. E a tendência é a presença de corações vendados e mentes paranoicas chegando inclusive, como alguns povos islãs, a derramarem o terror por um ideal sectário.

Entretanto, o mínimo que podemos fazer no momento é essa viajem entranhável e particular do nosso ser. Escancarando, assim, as portas do nosso coração e descontaminado nossa mente do vírus da ignorância.

O maior desafio dos homens em nossos dias atuais não é lutar contra os problemas sociais, o terrorismo ou mesmo contra uma guerra a ser travada…o maior desafio é encontrar o AMOR. Irrealidade? Para a maioria sim…mas para Jesus um sonho eternamente possível!

Izabella Procópio

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.