Desabafar, às vezes, é tornar-se refém do ouvinte

4min. de leitura

Acredito que muitas pessoas já passaram pela experiência de fazer um desabafo e se arrepender depois, especialmente, quando se trata de crises no relacionamento amoroso.

É comum quando a angústia bate decorrente de uma briga ou uma ruptura, a pessoa corre em busca de alguém para compartilhar o sofrimento.



Inevitavelmente, quando nos expomos, nós nos tornamos reféns do nosso ouvinte.  Isso porque o receptor do nosso desabafo não terá a nossa visão da situação, ele será puramente racional, quase sempre.

Se você se frustrou com o seu parceiro e, sem pensar direito, rompeu com ele e correu para chorar as mágoas com a sua amiga, prepare-se para lidar com a resistência dela caso você decida reatar seu relacionamento. Lógico que cada caso é um caso, mas, dependendo do contexto, a sua amiga poderá, inclusive, sentir-se traída por ter lhe ofertado acolhimento e conselho e perceber que você optou por fazer as coisas do seu jeito.

Diante da mudança de comportamento da pessoa com quem você desabafou, talvez você sinta arrependimento por ter se exposto.

Você pode se dar conta de que foi impulsiva, de que deveria ter segurado a onda, uma vez que nem tinha certeza de que se manteria firme na decisão tomada na hora do estresse com o seu parceiro.


Por outro lado, acredito que amigo de verdade não julga as escolhas e decisões do outro. Conheço casos em que a amizade foi desfeita porque a amiga decidiu dar mais uma chance ao relacionamento que tinha se desfeito. No caso, a amiga inconformada saiu jogando ao vento todos os desabafos recebidos, uma situação lamentável.

Quando o assunto envolve sentimentos, precisamos ter em mente que as pessoas estarão sempre propensas a mudarem de ideia, isso faz parte, é natural.

Não é fácil abrir mão de um relacionamento de uma hora para outra, porque, por mais que exista mágoa do parceiro, o amor está ali, entre os escombros daquela ruína.

Quando um(a) amigo(a) vier desabafar com você, aos prantos, dizendo que “dessa vez acabou”, escute-o com interesse e empatia, mas, considere que ele poderá amanhecer com outro pensamento na manhã seguinte, e ele não merece receber a sua indiferença por isso.


Ele poderá voltar a acreditar naquela relação que ele tanto criticou para você. Deixe-o viver as escolhas dele, não o censure, se for o caso, chegará o momento de ele realmente por um ponto final ou se acertar de vez. Mas, é natural que as pessoas insistam em algo enquanto acreditam, por mais que pareça absurdo para o resto do mundo, e ainda que ele venha a se arrepender no futuro por ter tido tanta tolerância.

Somos humanos, somos falhos, fraquejamos, mudamos de ideia… isso faz parte da vida, não se trata de fraqueza de caráter, é porque é muito difícil conciliar aquilo que sentimos com aquilo que as pessoas esperam de nós.

Se o seu amigo lhe comunicou uma decisão e mudou de ideia em seguida, compreenda-o, não se sinta afrontado, não é nada pessoal, ele só está tentando se acertar.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / yacobchuk

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 11/12/2018 às 4:14






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.