ColunistasComportamentoRelacionamentos

Desapegue! nada dura para sempre…

DESAPEGUE CAPA

Pratique o desapego porque nada dura para sempre.



Muita gente pode olhar para a palavra desapego com certo receio, mas não precisa. Ao contrário do que pensam, ser desapegado não é ser “frio” ou “egoísta”. O desapego, do ponto de vista do crescimento pessoal, é justamente amar, mas amar direito, de forma mais saudável. É quando nos colocamos na vida do outro sem obrigações, cobranças e o mais importante: com a consciência de que nada dura para sempre.

Falar de desapego é falar de impermanência. As coisas se movem o tempo todo. E com os eventos da vida não é diferente. Quando nos apegamos demasiadamente a pessoas ou situações estamos nos acorrentando a algo que não é possível aprisionar: o próprio fluxo da vida. Por isso o apego causa dor. Por isso, o desapego é verdadeiramente saber amar. Deixar o outro livre é se libertar.

DESAPEGUE FOT0 01


“Praticar o desapego não significa abrir mão de tudo o que é importante para nós, rompendo vínculos afetivos ou relacionamentos pessoais com aqueles que fazem parte do nosso cotidiano.” (Via “A mente é maravilhosa“)

Pratique o desapego

Realmente trata-se de uma prática. Se você se considera muito apegado às pessoas e às coisas, não será nada simples se tornar desapegado da noite para o dia. É um trabalho árduo e que requer persistência.
Acredito que um bom “primeiro passo” é reconhecer que todos somos seres livres e que, por mais que estejamos envolvidos com outra pessoa, ela tem o mundo dela e nós o nosso. Que nós somos responsáveis por nós mesmos e jamais pelos outros. E isso requer muita reflexão, aceitação, desprendimento.


Praticar o desapego é antes de tudo se reconhecer como “alguém que precisa entender o amor de forma diferente“. Talvez tenhamos aprendido que quanto mais apegados, mais existe amor. Pois é justamente ao contrário.

Quanto mais amamos, mais deixamos o outro livre. Não porque queremos que ele vá embora, mas porque temos certeza que ele deseja ficar. Não porque precise ou dependa de nós, mas porque deseja ficar exatamente onde está: ao nosso lado.

E se o outro for, que seja. Ele é livre e nos também somos. Se escolheu não ficar é porque decidiu que o melhor era partir. O desapego nos ensina isso, mas sem dor, sem mágoa.
Ser livre não nos impede de criar vínculos com os outros. Criar vínculos, amar e ser amado, fazem parte do nosso crescimento pessoal. Por isso, abandone a ideia totalmente errada de que o desapego nos impede de criar vínculos.


DESAPEGUE FOTO 02

Ninguém vai chegar até você com uma fórmula pronta para “se desapegar“. Podem até fazer isso, mas nem sempre a receita vai funcionar para todos. Comece então você. Observe sua vida. Olhe para os seus relacionamentos (passados e presentes). Analise sua forma de amar. Veja como tem se comportado.

Tem muito apego? Muita dor?

Então é hora de começar a praticar o desapego e isso só você pode fazer. Pratique o desapego sem receita, sem fórmulas mágicas. Mas buscando se conhecer, se amar, se entender.


E assim, aos poucos você vai entendendo que a vida é mais do que o outro. Mais do que aquela situação sem a qual não sabíamos viver… que você está no centro da vida. E que você comanda tudo.

Abra o seu coração. O amor adora gente hospitaleira.

Artigo Anterior

Se você quer saber, existem algumas faltas que são um verdadeiro presente na vida…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.