A DESCOBERTA DA FELICIDADE…



Por muitos anos acreditei que felicidade fosse uma condição. Ou as pessoas eram felizes com a vida que levavam, ou não eram. E eu acreditava ser feliz por ter o essencial, uma família especial e, o primordial, saúde. Até ocorrem mudanças drásticas, como a perda de uma base que me sustentava, o que me distanciou dessa estável condição.

Foi então que descobri que felicidade talvez não seja realmente um estado de espírito constante, e sim pequenos momentos especiais em que passamos com nós mesmos e, principalmente, com quem amamos, pelos quais vale a pena buscar e esperar para vivenciar.

Felicidade…

É poder partilhar segredos, sem julgamentos, mantendo a união com quem confia, ao enxergar em uma mãe ou em um pai, ou em um filho, o seu melhor amigo, ou enxergar em um amigo alguém tão especial quanto àqueles que você conviveu desde que nasceu.

É ser sincero com os próprios sentimentos ao ponto de conseguir dizer “Eu te amo” quando o coração estiver transbordando.

É simplesmente poder abraçar! E, melhor ainda, conseguir ficar no abraço por mais de 10 segundos.

É poder compartilhar a emoção despertada pelas artes, como tocar, cantar ou dançar juntos algumas canções.



É conversar, filosofar, gargalhar até não mais aguentar, e não sentir o tempo passar.

É dizer às pessoas o quanto são importantes e especiais, ao se conscientizar que essas dão para contar nos dedos.

É poder desnudar a alma sem pudor, ao estimular e expressar o amor, mesmo que seja através de poucas palavras e tímidos sorrisos.

E desejar que simples momentos como esses se tornem infinitos.

Sei que esses instantes de felicidade não existiriam e não seriam tão intensos se não houvesse a tristeza e a indiferença. Por isso, apesar da profunda angústia que às vezes nos consome, acompanhada de pessimismo e desesperança, vale a pena viver e fazer acontecer esses pequenos momentos (grandiosos para a alma), que ficam marcados na lembrança, em que nos conectamos com a nossa própria verdade, ao vivenciarmos o que hoje chamo de felicidade.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.