ColunistasComportamentoRelacionamentos

Desculpe, mas não sei ser breve…

Descobri que não sei ser breve. Na ficha para entrevista de emprego tinha um item para preencher: -Defina-se em 5 palavras. Minha mão tremeu com a vontade de escrachar uma página. Ninguém é 5 palavras. Cinco. Uma mão com todos os dedos. Como dar mais importância à 5, c-i-n-c-o, coisas que eu sou se tudo o que eu sou faz de mim ser o que eu realmente sou?



Desculpe, mas não sei ser breve. Para realizar uma cotação de cortinas blackout pro meu quarto pesquisei bem mais que 5 vezes, e quando fui imprimir a lista, a impressora me deu um amontoado de páginas… Eu realizei um trabalho durante o dia todo e nem me dei conta disso.

Desculpe, mas não sei ser breve. Quando vou ao mercado ando por todos os corredores, pego a lista de compras e faço, uma dobradura enquanto não acho os itens, e uma bolinha do lado pra marcar os que já estão no carrinho. Passo pelos mesmos corredores mais de uma vez.

DESCULPE - FOTO 01


Desculpe, mas não sei ser breve. Para assistir um filme eu arrumo o sofá, ajeito todas as almofadas para ter certeza de que meus braços, pernas, mãos e pescoço ficarão confortáveis durante a saga. Depois coloco nas configurações e marco a legenda com o áudio, leio a sinopse e descubro que não quero mais assistir. Procuro em todas as listas até achar o filme para aquele dia. Todas as listas.

Desculpe, mas não sei ser breve. Quando digo que amo alguém não digo simplesmente –te amo-. Eu o entrego meu sorriso, meu abraço e alguns beijos antes. Entrego carinho, entrego palavras. E que as vezes são mais fortes que o –te amo-. Escrevo em mil post it –te amo- e espalho pelo quarto. Faço uma tatuagem. Conto pra família. Conto no confessionário para o padre que não consegui esperar.

Desculpe, mas não sei ser breve. Quando eu odeio me esqueço da boa educação que tive. Não dou bom dia (nem desejo). Não permito nem que me olhem no olho. Espelho da alma não é pra quem não gostamos… Desculpe, mas não sei ser breve. Quando eu estou com saudades e não dá pra ir fazer surpresa, eu ligo hoje, ligo amanhã, ligo durante o intervalo do jogo pra ele, ligo durante o comercial da novela pra mim. Desculpe, mas não sei ser breve. Quando eu quero, eu quero e quero muito. Quando eu não quero nem me lembro.

DESCULPE - FOTO DE CAPA E FOTO 02


Desculpe, mas não sei ser breve. 5 palavras definem talvez o horizonte ou o oceano, mas se eu os fossem definir já não mais seriam. Nem a catapora que eu peguei do meu primo foi breve. Desculpe, mas minha aptidão deve ser não ser breve. Me perdoe por não conseguir ser rasa e de meias ou apenas 5 palavras. Eu falo muito. Amo muito. Grito mais ainda. Desejo demais.  Expresso demais. Descobri que não sei ser breve nem para falar de mim. De como eu assisto filmes. De como eu amo. De como eu odeio. De como me porto e me comporto. Descobri que não sei ser breve e por isso, incansavelmente, todos os dias cada tarefa que eu faço é como um escoteiro num acampamento: cada ação é calculada mesmo sem perceber.

Observa a área. Analisa. Pensa. Tira o necessário da mochila. Mas acaba espelhando todos os pertences. Monta a barraca no lugar seguro. Montei a minha. Molhei os pés numa bica: Tagarela. Indecisa. Competente. Afável e Paciente.

Deixa partir quem quer partir…

Artigo Anterior

Domine sua mente!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.