Desculpe, o despertador não tocou! – desculpe, não ouvi o despertador tocar!

Quem de nós nunca perdeu um compromisso por ter se atrasado? Unzinho que seja. Importante ou não, mas simplesmente “não acordou”.



Algumas teorias psicológicas diriam que a desculpa do despertador não ter tocado ou você não ter ouvido tocar tem um significado além do simples fato de não ter acordado.

Repulsa ao compromisso talvez, negação. Independente do que significado, sei que vez ou outra podemos perder  a hora, quando não o dia, simplesmente por ‘não ouvir o despertador tocar’.

Entretanto, alguns atrasos podem ser contornados e outros não. Chegar atrasado por ter qualquer motivo é indesculpável se o compromisso envolve mais gente e se o atrasado continua agir como se estivesse no horário – por exemplo – reuniões de trabalho, consultas médicas, ou qualquer evento em que envolva terceiros. Devemos reconhecer que o tempo do outro é tão importante quanto o nosso. Quem se atrasa, por consequência, não pode exigir que quem o aguarda  esteja disposto a lhe atender com o mesmo tempo previsto inicialmente.

Como peças de dominó colocadas uma após a outra, a queda da primeira afetará a cadeia de acontecimentos que se seguem. O atraso em um compromisso  afetará o horário de quem estava agendado para o horário seguinte. Ao fim do dia, teremos uma corrente de insatisfeitos cansados de esperar.


A reunião com pauta e horários definidos, poderá ser apressada para encaixar na agenda. Alguns dos assuntos não serão tratados ou o serão artificialmente, assim por diante. O simples compromisso  com a manicure, por exemplo, se atrasado, irrita quem chegou na hora para ser atendido e lhe é pedido para aguardar, ou não?

Mil exemplos podem ser citados.

Sim, todo mundo se atrasa. Não somos os Senhores e Senhoras do Tempo. Há trânsito, imprevistos, desvios. Há elevadores que demoram a chegar; carros que não pegam; ônibus que não passam. Metrôs e trens lotados.

Pessoas que nos chamam para resolver outra situação, justo no momento em que estamos atrasado. Parece que adivinham que  não poderíamos atendê-los naquele instante!


Esperar os que se atrasam,  mais do que educação, é desconsiderar as pessoas que chegaram no horário.  Aqueles que acordaram mais cedo; que saíram em tempo;  que se organizaram para ‘bater ponto’ no horário combinado.

Atrasar encontros para esperar mais pessoas presentes é desrespeitoso. Se não for por atraso do  palestrante/condutor/apresentador ou  convidado especial, deve-se começar o evento no horário designado. Os atrasados que entrem silenciosamente e se sentem ao fundo da sala, sem atrapalhar.

E noivas que marcam o enlace para as 20h e chegam para a cerimônia – lindas, maravilhosas –  com mais de hora de atraso? Há quem diga ser elegante. Não é!

O costume nacional de se sair de casa na hora combinada para início do compromisso deve mudar. Devemos nos comprometer como quando de sessões de cinema, onde 14h é 14h; 20:30h é 20:30h. Ninguém reclama na gerência que a sessão começa na hora. Reclamam quando atrasa. Por que não exigir e se comportar como se todos os compromissos fossem sessões de cinema?

Se você não acordou, se o despertador não tocou, se o pneu furou, ou seja, se você se atrasou, independente do motivo, respeite o tempo das demais pessoas. Não atrapalhe a programação geral do dia, principalmente de terceiros.

Ligue e avise que está atrasado e confirme se a situação é contornável. Mas, antes de tudo, não use o tempo dos outros. Afinal, você reclama quando usam o seu.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: bociek666 / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.