Pessoas inspiradoras

Desempregado há 6 anos, homem que se alimentava de feijão e ração soma mais de R$ 17 mil em doações!

A situação do homem sensibilizou a muitos e gerou uma poderosa mobilização a seu favor. Confira!



Há alguns dias, a situação de Jorge Gomes Nonato, de 51 anos, tem se tornado bastante popular nas redes sociais, mas não por um bom motivo.

O morador de Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte, encontra-se entre os milhares de brasileiros que estão passando por muitas dificuldades financeiras e que têm se virado para conseguir sobreviver.

Sua história tem um detalhe muito triste, que comoveu muitas pessoas. O homem está desempregado há 6 anos e, como não tinha com o que se alimentar, precisou misturar feijão com ração de animais para poder encher o seu estômago todos os dias.


Direitos autorais: reprodução Youtube/O TEMPO.

Jorge foi notado por um amigo que gravou a sua realidade de vida e compartilhou nas redes sociais, em busca de ajuda. Imediatamente, o homem ganhou alguns alimentos e um apoio especial da fundação do seu time do coração, o Atlético Mineiro.

Em entrevista ao portal O Tempo, Jorge disse que estava faltando tudo para ele e que comeu a ração porque não poderia ficar com fome. Ele acrescentou que algumas pessoas já lhe haviam negado ajuda porque ele é homem e mora sozinho, e que isso o impediu de buscar mais apoio.

Jorge ainda explicou que a ração tem nutrientes, mas que não deseja isso para ninguém. As duas filhas do homem moram em Belo Horizonte, e ele sobrevive com uma renda de R$ 150. Jorge mora numa casa de três cômodos, na companhia de cinco cães.


Na casa não há banheiro e a fiação elétrica está exposta. Ele afirmou que tem problemas na clavícula e que sofre de depressão, enfatizando que isso é o que mais machuca, porque faz com que ele se sinta derrotado.

Direitos autorais: reprodução Youtube/O TEMPO e reprodução Twitter/@ohenriqueandre.

Felizmente, depois de tanto sofrimento e solidão, a realidade do homem está mudando. Além das doações que já recebeu, ainda foi criada uma vaquinha on-line com o objetivo de ajudá-lo a ter uma vida mais confortável. As doações já somam mais de R$ 17 mil. A poderosa mobilização, no entanto, não impede Jorge de querer fazer a sua parte para superar suas dificuldades.

O homem deixou claro que gostaria de arrumar um emprego. Depois que a situação de Jorge viralizou, a prefeitura de Igarapé publicou comunicado afirmando que o homem receberá apoio da assistência social e da Secretaria Municipal de Saúde.


Acrescentou que ofereceu a ele algumas vagas de emprego e que mandou equipes para fazer uma limpeza na sua casa e outra para dar suporte aos cães. Que poderosa rede de apoio. Torcemos para que Jorge consiga se reerguer e ser muito feliz!

“Não queriam usar o mesmo banheiro que eu.” Daiane dos Santos conta episódio de racismo

Artigo Anterior

Mãe que teve 80% da placenta descolada e teve bebê milagre: “Eu ouvi que deveria esperar o aborto”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.