publicidade

Desisti de deixar meus sonhos na gaveta! recomendo que desista!

Eu DESISTI, simples assim.

Desisti de deixar meus sonhos na gaveta, desistir ser apenas mais uma profissional comum no mercado, desisti de perder tempo com aquilo que realmente não me faz crescer, desisti de querer agradar a todo mundo, desisti de parecer quem não sou, desisti de ficar fazendo “tipo” em algumas situações, desisti de segurar minha gargalhada nada discreta, desisti de andar de salto alto, só porque falavam que mulher tem que saber andar nas alturas e desisti de esperar o próximo feriado para curtir a vida.



Desisti de desistir tão rápido dos meus desafios diários, desisti de ter que ser boa em tudo, a todo o momento, desisti de ter que ser melhor que o outro, desisti de ter que provar o meu valor 24 horas por dia, desisti de ser a preferida de todos, desisti de ser aquilo que falaram lá no passado que eu tinha que ser, desisti de não acreditar que é possível, desisti em viver em um mundo na crise e escassez e desisti de não acreditar nas minha ideias ousadas.

Desisti de precisar do outro para ser inteira, desisti de ter foco no problema e não na solução, desisti de encontrar a melhor cidade para se viver, pois o melhor lugar é onde eu estou feliz, desisti de ter pavor da música do Fantástico, desisti de controlar o que o outro pensa sobre mim, desisti de adiar a prioridade, desisti de ser influenciada negativamente, desisti de não respeitar meus valores, desisti de não investir em autoconhecimento e desisti de viver do passado.

Desisti de não trabalhar com a minha verdadeira missão de vida, desisti de ser feliz apenas no quinto dia útil do mês, desisti de não ter a verdadeira realização profissional, desisti dos olhares de incompreensão em amar a segunda-feira, desisti de ter uma vida medíocre e desisti trabalhar apenas pelo o sonho do outro e desisti de não encarar o não como uma oportunidade.


Desisti de não levar em conta o que é essencial, desisti um ano ser igualzinho (ou pior) ao anterior, desisti de ter uma vida sem tempo, desisti de priorizar a quantidade ao invés da qualidade, desisti do “sempre fui assim”, desisti daquelas desculpas de sempre e desisti de esperar o momento ideal para tirar os projetos da gaveta.

Desisti de gente chata sem nenhuma graça, desisti de ter chefe e não líder, desisti dos sugadores de energia, desisti de esperar chegar às 18 horas para me sentir livre, desisti do mundo da escassez, desisti de me comparar com o outro, desisti de não valorizar minha trajetória, desistir de não poder errar, desisti de não assumir o meu medo e desisti de não explorar meus talentos.

Desisti de buscar lá fora o que está aqui dentro, desisti de aceitar a desvalorização do meu trabalho, desisti de desistir de seguir padrões que não fazem sentido para mim, desisti de complicar, desistir de esperar oportunidades e não criá-las, desistir do meu reconhecimento vir do outro, desisti de só tentar, desisti do “qualquer dia desses”, desisti de só aceitar e não questionar, desisti do “é o que tem pra hoje” enfim… desisti de desistir da minha felicidade plena.


E você, quer desistir do quê?

Então, que tal fazer uma lista de coisas quer deixar para trás, para começar este novo trimestre com a “casa” em ordem. Pare por 15 minutos, pense e pegue um papel e uma caneta e escreva tudo (tudo mesmo) que não combina mais contigo, que não faz mais sentido e que não te leva na direção da vida que você quer ter.

Afinal quem constrói a sua realidade é você.

Vamos que Vamos!

Abraços

Renata Cox

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.