publicidade

Despertando para a própria existência…

Para resolver tudo aquilo que faz você se sentir mal, que lhe causa incômodo, é necessário começar pela gênese, é necessário voltar para “casa”, voltar para si mesmo.

Depois você resolverá as outras questões.



Mudar a si mesmo, conhecer mais sobre si, entrar em contato com a sua pessoa é o primeiro passo para melhorar as relações com os outros, com o dinheiro, com a profissão, com toda a sua vida em si.

Vivemos uma vida sempre voltada para o outro. Desde criança nossa cultura nos molda a sermos serviçais do outro, sobre o que o outro vai pensar, comportar-se de tal forma para ser aceito pelo outro, para ser inserido em determinado grupo, agradar o outro, fazer o outro feliz, fazer o outro se sentir bem, viver a vida do outro e, pouco a pouco, vamos nos afastando da consciência da própria existência como pessoa, e de retorno vem sensação de vazio, de falta de sentido, o tédio, sentimento de solidão, depressão, falta de segurança em si, sensação de perdido na vida, dentre várias outros sintomas.

Como quem deixa a própria casa para viver batendo de porta em porta pedindo para residir na casa do outro, você fica vagando tanto tempo que se esquece que é possuidor de um lugar só seu para habitar e que lá você tem o poder de fazer do seu jeito, do seu gosto e assim se sentir pleno e inteiro.


Lembre-se: habitando na casa alheia você fica subjugado ao dono como um pássaro preso em gaiola.

Você é livre, você tem asas, você nasceu para voar, conhecer novos mundos, novos ares, viver grandes aventuras e assim ter muita história pra contar.

Acorde, levante, desperte, assuma sua existência… você existe, seja uma pessoa para si mesmo!

____________

Direitos autorais da imagem de capa:  dangutu / 123RF Imagens


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.