ColunistasReflexão

Dezembro: o que levar e o que deixar para trás

Dezembro

Ah, dezembro! E não é que chegou mais um. Seria o mesmo? Com as mesmas coisas para se fazer, para se repensar, aquela correria, muitas vezes boba e cansativa que tira o brilho deste que seria o mês que marca o final de um ciclo e que merece uma celebração?



Se contarmos com o calendário romano, estamos apenas no décimo mês, já que o ano começa em março. Mas como vivemos de acordo com o calendário gregoriano e ele se encerra mesmo no próximo dia 31, vamos no fluxo

Por que às vezes a gente se assusta com este menino? Chegou rápido? Veio cobrar alguma coisa, ou uma listinha das quais a gente não cumpriu, conquistou e não se manifestou durante o ano? Mais ou menos.

Ele traz frio e calor, chuva e neve dependendo do hemisfério. Traz dúvidas e dívidas. Trouxe perdas e desapegos. A astrologia diz que foi um ano de limpeza. Se você percebeu que algumas coisas vieram à tona e precisou agir para mudar ou contornar uma situação, deixe ir. Era para ser. Encerrar. Recomeçar.


Se está aí já fazendo um balanço das coisas boas e das nem tão agradáveis, pense se você conseguiu desapegar, limpar, e o que guardou de bom desses tantos dias que já se foram. Entulhos materiais e espirituais devem partir, não mais lhe pertencer.

O emprego, o amor, a amizade os projetos que não deram certo devem dar um tempo. Para certas situações, haverá a hora certa de tentar de novo. Outras, não vale mais insistir.

O 2019 já pede licença para entrar e se acomodar. Abra-se aos poucos para recebê-lo.

Quem começou a colheita este ano, vai seguir colhendo. Quem conseguiu ceifar algumas coisas, parabéns. Isto é mudança e junto vem a transformação. Agradeça por que ela já está acontecendo.


O que deve sempre estar em nossa mente: o pensamento de que foi bom e que será melhor. Se foi pesado, já está superado. Que graças a este mesmo ciclo existirão outros amanhãs. E que também seremos melhores como humanos. Não adianta esperar que o Universo traga tudo, se não nos permitimos receber com amor. Aceite, permita, sem complicações.

Temos o costume de aguardar com ansiedade, com pressa, cobrando. O 2019 deve vir na onda do deixa estar, deixa fluir, da renovação.

Difícil? Talvez. Impossível? Esta resposta está dentro de nós.

O que não pode ir embora com dezembro é a prática da nossa fé, das nossas determinações, profetizações, meditações, mentalizações, nossa gratidão diária, o nosso sim para a vida e o melhor dela e que possamos nos surpreender por não ter desistido de nós.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / prakobkit


Aluno usa dinheiro que ganhou de aniversário para pagar passeio da escola para o amigo

Artigo Anterior

Tomar mate faz as pessoas felizes e saudáveis. Os benefícios são apoiados pela ciência!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.