5min. de leitura

Dialogando com a alma…

De repente, uma voz sussurrava ao meu ouvido. Iniciou em tons bem brandos e, ao longo do tempo, fora se colocando.



Inicialmente, não me dizia nada, mas de tanto insistir, chamou-me a atenção porque, agora, ela já quase gritava.

Passei a sentir-me intrigada porque, dentro de mim, algo de muito profundo dizia: isto não está bom. Faça diferente. Embora eu ainda não entendesse, aquela sensação já muito me incomodava.

Dizem os mais sábios que o tempo é o melhor remédio. Sim. Ele não apenas cura. Ele também traz à tona muitas verdades.


Certo dia, me dei conta de que algo estava fora do lugar e que precisava mudar. Ao contrário do que sempre me disse o mundo, percebi que a resposta residia em mim. Só me faltava coragem para ligar a chave que me faria dar o primeiro passo. Então, me vi diante do espelho a me perguntar o que eu deveria aprender e por que aquela voz tanto se repetia, provocando um misto de sentimentos.

Naquela hora, eu tive coragem e humildade pra perceber que a pessoa que eu via não era a pessoa que eu gostaria de ser. Eu me dei conta de que um mundo de realizações estava a minha espera pelo simples fato de que a força que me liga aos mistérios do universo é dotada de sabedoria e Luz pra me mostrar que somos territórios sagrados da Criação e que não viemos a este mundo para exercer outra função que não seja ser a melhor versão de nós mesmos.

Enfim, eu vi refletida a imagem da minha alma, aquele interlocutor, até então desconhecido de mim, mas que, em sua rotina diária, observava os meus medos, culpas, procrastinação e todo e qualquer sentimento que me paralisava.


Naquela hora, me dei conta de que responsabilizar o outro apenas retardava minhas maiores realizações, uma vez que o outro tem seu próprio processo de evolução e que minha transformação também produz reflexos na transformação do mundo.

Enfim, dei o primeiro passo e acabei percebendo que nossas vitórias inspiram porque são desejos de nosso “Eu Superior”. Inspiram porque exalam o perfume da coragem e da paz que se instala em nós.

Assim, se você está ouvindo uma voz que insiste em dizer que algo precisa ser feito, dê-lhe ouvidos porque mesmo que você pense o contrário, a coragem está aí, dentro de você e todo e qualquer processo de transformação começa com um simples desejo.


Dialogando com a vida…

Existem momentos na vida  em que você se pergunta: Quando foi que perdi o bonde? Porque batalhas, das mais arrebatadoras, desafiam-nos em tudo o que acreditamos?

De tudo o que temos de mais sagrado, e até do que é profano. Nossa fé, nossas fragilidades, nossa convicção de quem somos. Nessa hora, nos questionamos: Sou fortaleza. Sou medo ou sou certeza? Descobrimos que talvez não sejamos, de fato, quem sempre nos mostramos. Porque entre o que nós somos e quem mostramos ao mundo, pode residir um ledo engano.

E, por assim dizer, tem certas horas que concedo-me a riqueza de entender que a vida, de tão sábia, conhecedora das minhas essências, colocou-me diante de uma imensa montanha para me fazer refletir.

Imersa num torpe profundo. e eu, que nada sabia de mim, deparo-me assim: Com alguém que necessita crescer, com muita consciência com todas as incertezas, mesmo que, ao longo do caminho, me deparei com certo pranto.

Porque, entendo que é assim: Você desperta e não mais acorda. Para tudo o que tem que ser para tudo o que estiver no Plano.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.