Diferenças e relações entre a fé humana e a fé religiosa cristã

10min. de leitura

Fé Humana

Não há pessoas sem fé no significado amplo da palavra. Mas, existem pessoas que acreditam, somente ou acentuadamente, na racionalidade dos fatos concretos, visíveis e palpáveis.



Quanto ao cientificismo este, porém, não está ligado à falta de fé, mas, hoje, faz parte da manifestação da fé humana não religiosa, em que os fatos e as experiências científicas juntamente com seus resultados são os reforçadores de um modo de alguns indivíduos expressarem sua fé na cientificidade.

Todos nós, seres humanos, temos fé. Pois se assim não fosse ninguém faria nada, porque seriamos como pedras. Ninguém, absolutamente ninguém, é uma pessoa sem fé, pois até o ato de pensar exige fé.

Os animais dentro de suas limitações também têm fé, mas se diferenciam do homem pelo fato de não poderem, sozinhos, mudarem sua procedência diante das situações. Adestrar animais não é ampliar a fé deles, mas direcionar a fé natural do animal adestrado para um benefício humano, ou seja, a fé do homem conjuntamente com outras faculdades humanas interfere no agir do animal, dando aos animais novas dimensões de como proceder diante das de algumas situações, mas essas direções na procedência do animal estão submetidas à fé própria do mundo animal.


As dimensões da Fé Humana:

A FÉ HUMANA - FOTO 01

  • Dimensão positiva:

Esta dimensão consiste em pensar, falar e agir de modo positivo, acreditando que irão ocorrer bons acontecimentos, mesmo diante dos desafios e dos obstáculos. Não se trata de não encarar os fatos como eles são, mas de acreditar que eles podem mudar para melhor.

  • Dimensão negativa:

Nesta dimensão da Fé Humana a força do pensamento está concentrada no factual, ou seja, o não acreditar na mudança positiva que esteja além das possibilidades racionais preestabelecidas, pois nessa dimensão as coisas são como são, ou ainda pior, acredita-se mais no advir de acontecimentos ruins.


Na Fé Humana, diferente da Fé Animal que é estável, há um grande diferencial, que é a capacidade de mudar da dimensão negativa para a dimensão positiva ou da dimensão positiva para a dimensão negativa, esta última mudança não é boa.

Os acontecimentos e as experiências humanas interferem na concepção individual sobre o que seja a fé.

A Fé Humana de um indivíduo, em sua amplitude, sofre a influência dos outros seres humanos. O conhecimento, de um modo geral, também influencia a Fé Humana de modo acentuado.

É, também, importante compreender que a Fé Humana está relacionada a toda extensão do ser humano, até mesmo, com a Fé Religiosa.

“Só há possibilidade de acreditarmos em Deus porque temos, anteriormente, a Fé Humana, que é um dom de Deus.”

Nas Sagradas Escrituras (Bíblia), Jesus fala sobre o tamanho da fé das pessoas e, algumas (ou várias) vezes, Jesus falava sobre a fé que encontrava em pessoas que não era da religião dos judeus, mas essas pessoas acreditaram, de modo acentuado, no poder positivo de Jesus. Podemos dizer que essas pessoas tinham uma forte inclinação para a Fé Humana de dimensão positiva, ou melhor, sua Fé Humana era de dimensão positiva.

Na passagem bíblica do semeador (Mateus cap.13), podemos encontrar na figura ilustrativa da semente caída no terreno pedregoso, cheio de pedras, uma alusão sobre a Fé Humana, ou seja, a dimensão negativa da Fé Humana. Pois a terra não tinha profundidade, ou seja, sua estrutura humana não era favorável.

A pergunta central sobre a Fé Humana é: A Fé Humana pode ser modificada positivamente ou negativamente?

Sim! Esta é a resposta. Mas, para tanto é necessário levar, sugerir, o sujeito a desejar essa mudança.

As experiências pessoais podem influenciar na mudança da dimensão da Fé Humana, tanto na dimensão positiva ou como na dimensão negativa. O certo é que, quem tem Fé Humana de dimensão positiva deve se cuidar para fortalecê-la diariamente. Tombadas, quedas, possivelmente poderão ocorrer, mas o se levantar passa, também, por uma decisão pessoal do indivíduo.

Pessoas humanamente maduras são capazes de se recompor mais rapidamente, pois sua Fé Humana de dimensão positiva, mesma ameaçada, é capaz de si recompor com maior facilidade, mesmo quando atingidas fortemente.

O primeiro passo a ser dado, para a mudança do indivíduo que tem Fé Humana de dimensão negativa para ter Fé Humana de dimensão positiva é o reconhecimento de sua situação interior que, também, transborda no exterior.

Claro que para ocorrer essa mudança é necessária uma boa força de vontade por parte do indivíduo que tem Fé Humana de dimensão negativa ou oscilante, esta situação (oscilante) está caracterizada dentro da dimensão negativa da Fé Humana, pois quando estamos nesta situação necessitamos, urgentemente, mudarmos para a dimensão positiva da Fé Humana.


Considerações importantes sobre a fé e a crença:

A FÉ HUMANA - FOTO DE CAPA E FOTO 02

  • A fé é parte constituinte do ser humano.
  • A crença ou a não crença em um deus ou em mais de um deus é uma necessidade humana. O que queremos dizer é que o ser humano necessita dizer para si mesmo e, muitas vezes, para os outros que acredita ou não acredita em Deus ou em deuses. Nisto podemos dizer que: quem “acredita” em Deus, ou nos deuses, ou não acredita em Deus, porém “acredita” que ele ou eles existam ou não existem. O fato é que ninguém pode deixar de acreditar, mesmo que sua crença seja não acreditar, pois ninguém pode fugir disso: acreditar, ter fé. Repare que o sujeito que diz não acreditar em Deus, entretanto usa da fé para dizer que não acredita, pois ele acredita em algo: que Deus não existe.

Fé Religiosa (especificamente o cristianismo)

De fato o Cristianismo é a crença superior. Pois o Cristianismo, ou melhor, Jesus Cristo com suas ações e palavras pôde mudar ou dar novo sentido à Fé Humana, porém ele não aboliu a importância da dimensão pessoal da Fé Humana. Mesmos as pessoas que tinham a dimensão negativa da Fé Humana, diante de Jesus, muitas dessas, mudaram as estruturas básicas de sua Fé Humana.

Jesus é o único que pode fazer uma reconstrução da fé em todas as dimensões do ser humano, utilizando-se de vários instrumentos.

Mas, é importante salientar que há um campo (espaço) de liberdade humana deixada por Jesus para que o homem escolha acreditar ou não em Jesus. E mesmo depois de acreditar em Jesus, entretanto o homem continua “livre” para deixar, se assim desejar, de acreditar em Jesus como seu senhor e único Deus.

O fato é que todos nós, cristãos, seremos provados em nossa fé cristã independentemente da Igreja Cristã a qual pertencemos, desde que esta seja realmente cristã.

Nunca perderemos a Fé Humana, pois não há esta possibilidade. O que pode mudar são as dimensões da Fé Humana (dimensão positiva ou dimensão negativa).

Já na Fé Religiosa há a possibilidade da mudança de crença, pois o indivíduo cristão, por exemplo, pode passar a acreditar em um deus que não seja Jesus Cristo ou não mais acreditar na existência de Deus. É importante lembrar que para os cristãos há sempre o perigo de mesmo dizendo serem cristãos, entretanto os mesmos dizentes (as pessoas que dizem ser cristãs) não sejam de verdade cristãos, pois podem ter deixado o amor de primazia para com Jesus Cristo.

Ser cristão é entrar em uma constante batalha fé, pois a fé cristã não é uma escolha feita apenas por palavras, mas uma escolha concretizada em todas as dimensões da vida: falar, pensar e agir.

Acreditem que: há muito menos cristãos, verdadeiramente cristãos, do que dizem por aí.

“Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus.”

(Mateus 7,21)

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 20/02/2017 às 2:05






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.