publicidade

Diga-me a maneira que sustenta seu relacionamento e eu te direi se existe amor…

Leia ouvindo: Radical Face – Welcome Home 



E agora, passada a euforia inicial, vejo que ele é a melhor parte do meu verão. Não por fazer meus dias melhores, mas por simplesmente ter decidido apostar as tais fichas emocionais em mim. Saber que tem alguém ali do outro lado da cama preocupado em te fazer sorrir é o suficiente para ser feliz.

Sempre sai em busca da felicidade, mas só depois dele eu entendi o real sentido de fazer alguém feliz. E isso não tem nada a ver com as regras sugeridas para os relacionamentos, pelo contrário, para o amor não existem regras.

Me diga a maneira que sustenta seu relacionamento e eu te direi se existe amor.


O fato de enxergar o esforço do outro em te fazer feliz já é suficiente para o amor. Amor é entrega, não se esqueça disso.

Logo nas primeiras semanas fiz questão de apresentá-lo para um casal de amigos muito especial. Aquele casal que a gente pega no colo e se inspira sabe? Longe da perfeição dos contos de fadas do casamento perfeito, mas completamente dentro de realidade líquida atual.

Meu amigo, observador que só, esperou ele ir ao banheiro para mandar logo de cara sua maior sinceridade:


-Sei que não está tão animada, mas fique tranquila, tem futuro.

Minha amiga riu e eu tomei um susto! Como assim tem futuro? Como assim não estou tão animada? Um balde de verdades para a mais descrente delas.

Ontem encontrei com a minha amiga para um jantarzinho só nosso. Depois de contar, sei lá, minha décima história com ele, ela riu. E ela riu da minha completa falta de controle em relação ao que eu sentia por ele.

Na verdade rimos juntas. Eu de total desespero e ela de alegria. Realmente o tal futuro era próximo, tudo aconteceu muito mais rápido do que eu poderia imaginar e diante das tantas histórias que ela acompanhou, dessa vez ela estava certa.

-Eu tô achando que é amor.

E talvez seja mesmo, amiga! Finalmente alguém coerente no meio desse caos. Finalmente alguém que pacientemente me fez abrir os olhos não pelos inúmeros e humanos defeitos, mas pelas tantas qualidades e cuidados. Logo eu, a mais descrente, que sempre apontei primeiro os defeitos, me vi admirando qualidades. Como se os defeitos ficassem pequenos diante da grandeza que ele trazia dentro do peito.

Naquele dia ela me abraçou forte, e eu entendi a torcida dela por mim. Era esse o cara que eu precisava admirar. Era esse o cara que precisava ter ao meu lado. Era esse o relacionamento que ela sempre me abriu os olhos para ter e eu dizia ser bobagem.  O relacionamento que eu sempre admirei, agora era meu e eu não tinha se quer percebido.

Nos preocupamos tanto com os detalhes que esquecemos de olhar os personagens principais. O amor não é um filme de suspense.

No caminho de volta para casa eu chorei. Quantas vezes eu havia pedido para Deus o que relacionamento que eu tenho hoje?

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.