publicidade

Dinamarca vai sacrificar 17 milhões de visons com mutação do novo coronavírus

Medida drástica será tomada diante do risco de que a variação do novo coronavírus encontrado nos animais comprometa pesquisas e provoque nova “onda” de covid-19.



A covid-19, doença que tirou milhares de vidas e mudou a rotina das cidades, deixando o mundo todo em alerta, continua intrigando cientistas de todo o globo. Como se não bastasse a sua fácil maneira de transmissão entre os humanos, uma mutação do novo coronavírus, como é chamado o causador da doença, também já foi encontrado em uma espécie animal. O vison é um mamífero comumente encontrado na Dinamarca, onde também é utilizado em larga escala na indústria de peles. A descoberta ocorreu depois que 214 trabalhadores de fazendas onde os animais são criados para abate foram diagnosticados com variantes da covid-19 transmitidos pelos animais.

A situação é tão preocupante que, diante dos riscos de que essa mutação possa representar ao ser humano, as autoridades da Dinamarca ordenaram o sacrifício de 17 milhões de visons do país. Sete cidades no entorno das propriedades de criação dos animais também estão em lockdown, ou seja, completamente fechadas e com duras restrições de isolamento social.

Lockdown

A medida foi decidida pelo governo da primeira-ministra Mette Frederiksen e afeta a rotina de 280 mil moradores da região da Jutlândia do Norte, onde ficam os municípios de Hjørring, Frederikshavn, Brønderslev, Læsø, Thisted, Vesthimmerland e Jammerbugt. Pelo menos por enquanto, a medida ficará em vigor até 3 de dezembro, conforme o portal G1.


Devido ao lockdown, escolas foram fechadas, assim como bares e restaurantes, e os transportes públicos também foram paralisados. Os funcionários de empresas da região foram orientados a trabalhar em home office e todos os moradores afetados pelo lockdown também devem fazer o teste para diagnóstico da covid-19.

Contágio rápido

A mutação do novo coronavírus encontrado nos visons foi batizada de “cluster 5”, e os cientistas temem que ela seja resistente a uma vacina, daí tamanha preocupação. Outro agravante é o seu rápido contágio. Entre junho e setembro, apenas 12 pessoas foram contaminadas por essa nova forma do vírus, segundo Tyra Grave, chefe do Departamento de Doenças Infecciosas e Prevenção de Epidemias. Entretanto, esse número teve um aumento exponencial, chegando a 214 infectados, obrigando a tomada de medidas duras.

Essa nova mutação não só impede que as pessoas infectadas com a covid-19 produzam anticorpos, como pode atrapalhar a conclusão de alguns dos projetos de vacina contra a doença, de acordo com o Conselho Nacional de Saúde (State Serum Institute).


Os visons

O vison é a terceira maior fonte de exportação do país, ainda conforme o G1, e é responsável pela produção de 40% das peles usadas em casacos e bolsas, por exemplo. Ou seja, a matança de todos os 17 milhões de visons das 1.000 fazendas de produção desse animal também vai gerar um enorme rombo nos cofres do país. Estima-se que toda a operação custará cerca 5 bilhões de coroas dinamarquesas, aproximadamente R$ 4,4 bilhões. Outros cinco países (Holanda, Espanha, Suécia, Itália e Estados Unidos) relataram casos de covid-19 nos animais.

Qual a sua opinião a respeito do sacrifício de visons na Dinamarca?

Dê sua opinião nos comentários e compartilhe este texto nas suas redes sociais.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.