Domine a vaidade!

4min. de leitura

Todo mundo costuma dizer que a realidade é cruel, mas na verdade é a ilusão que machuca.



A ilusão mais popular, mais comum, é a vaidade. A pessoa que é vaidosa precisa da aprovação dos outros. Aliás, ela espera tudo a que tem direito: reconhecimento, valorização, respeito, admiração, amor.

Como não consegue, finge e incorpora um personagem que nada tem a ver com a sua maneira de ser.

Sua reputação está em jogo, ela não pode ser malfalada. Ao contrário, precisa ser aplaudida.


E veja bem: todo mundo é vaidoso! 

Mas, por que as pessoas são vaidosas? Por que elas se submetem a esse tipo de situação? Pode observar: o que todo vaidoso faz é buscar alguma coisa para se realizar, para se sentir bem.

Geralmente, o que ele procura é exatamente aquilo que não teve durante a trajetória da sua vida.


Respeito, por exemplo.

Dessa forma, ele vai fazer um gênero qualquer para obter o tão almejado respeito.

Vaidade-ou-obsessão

Ou seja, ele se esconde atrás de um personagem e toda a sua espontaneidade vai por água abaixo. No fundo, ele faz isso para se proteger, mas acaba se sufocando, se sentindo pequeno e ficando totalmente dependente do outro.

Na prática, ele até consegue enganar as pessoas e, como no exemplo anterior, pode até conseguir o respeito. Mas, lhe pergunto: o respeito do outro preenche a alma dele? Eu lhe garanto que não!

A ilusão do vaidoso é acreditar que, incorporando um ‘jeito de ser’, ele conseguirá o que tanto busca no outro. Daí ele se sentirá maravilhoso. Tudo bobagem! O ‘eu interior’ não se realiza, somente o que vem de dentro da gente nos satisfaz, nos faz sentir plenos.

“Se eu me amo, estou preenchido.” “Se me considero,eu  me sinto preenchido.” “Se me aceito, eu me sinto preenchido.”

O do outro não preenche, gente! Pode até ser legal, num primeiro momento, mas a realização depende de si mesmo.

Como aquela garota que arruma um namorado para não se sentir sozinha e, de repente, ela se pega numa solidão com o parceiro do lado. Ou como o filho que optou pela advocacia com a intenção de ganhar a aprovação do pai, mas não tem nada a ver com ele.

Gente, o que é nosso é o verdadeiro.

10_140

O dos outros não é importante.

A vaidade aniquila, pois ela não passa de uma ilusão. Você se mata por aquilo e mesmo assim vive infeliz, pois aquilo não o preenche.

Volto a dizer: vaidade não é defeito, é ilusão. A gente herda tudo isso dos pais, da sociedade.

Quando você conseguir se libertar dessa herança, vai poder viver toda a sua autenticidade e entrar em contato com a sua alma, numa vida cheia de beleza e harmonia.

Luiz Gasparetto

 

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.