Notícias

Além de Henry, Jairinho é investigado por agredir outras três crianças

Preso pela morte de Henry Borel, o vereador é acusado por duas ex-namoradas que relataram que os filhos também sofreram agressões em outras ocasiões.



O vereador Jairinho e a atual namorada, Monique Medeiros, estão presos preventivamente desde o dia 8 de abril, suspeitos de cometer homicídio duplamente qualificado de Henry Borel, de apenas 4 anos, e filho dela.

A coleta de evidências e depoimentos vem somando ao caso outra dimensão de gravidade, já que, agora, duas ex-namoradas alegam que ele teria agredido outras três crianças.

A ex-namorada, Débora Melo Saraiva, prestou novo depoimento falando que o filho, que na época tinha 3 anos, sofreu tantas agressões que ela já nem sabia quantas eram.


Em um primeiro momento, segundo reportagem do G1, a mulher disse apenas que eles tinham um relacionamento conturbado, mas voltou atrás e decidiu revelar o que aconteceu com seu filho, agora com oito anos.

O vereador nega as agressões, mas com o novo depoimento, já são três casos investigados pela polícia sobre crianças que foram agredidas por ele. Jairinho e Débora ficaram juntos por cerca de seis anos, e o filho de Débora contou ao delegado que o homem colocou um papel e um pano na boca dele e disse que não poderia engolir.

Em outra ocasião, Jairinho teria dito ao menino para se deitar no sofá da sala e ficou de pé, com todo o peso de seu corpo, sobre ele. A criança contou ainda que o vereador colocou um saco plástico em sua cabeça e ficou dando voltas de carro.

Em 2015, ele teria insistido à mãe para levar o menino a uma casa de festas, mas ligou de lá dizendo que a criança havia torcido o joelho. Assim que foi levado ao hospital, a mulher ficou em choque, já que o filho havia quebrado o fêmur.


Outra ex-namorada, que pediu para não ser identificada, conta que sua filha passou por coisas semelhantes. Todas as vezes que ela dizia que o vereador estava chegando, a menina começava a passar mal, vomitava, pedia para não ir junto com a mãe ou pedia para ficar com a avó.

O delegado Henrique Damasceno pediu à justiça a prisão preventiva do casal, o que, para os investigadores, foi muito importante. Desde então muitas testemunhas têm voltado à delegacia para mudar seus depoimentos, mostrando seus temores e lançando luz a fatos que podem comprovar o homicídio de Henry.

No dia 8 de março, o menino Henry, filho de Monique, atual namorada de Jairinho, foi levado ao hospital, onde teve sua morte decretada.

Uma análise feita no corpo do menino revela que ele tinha hematomas no abdômen e nos membros superiores, infiltração hemorrágica na cabeça, contusão no rim, trauma com contusão pulmonar, laceração no fígado e outros sinais de agressão.


Antenor Lopes disse que o delegado do caso ainda não sabe se vai pedir um novo depoimento à Monique, já que ela acabou de trocar de defesa. Comente abaixo e compartilhe nas suas redes sociais.

“Favelado investidor”: jovem da periferia fica milionário dando aulas de educação financeira

Artigo Anterior

Jovem com covid-19 é intubada após parto de emergência e morre sem conhecer as filhas gêmeas

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.