Comportamento

Drauzio Varella recebe primeira dose da vacina contra covid-19: “Confie na ciência”

Sem Titulo 1 43

Perfil oficial do médico compartilhou foto e mensagem incentivando os cidadãos a se vacinarem. Ele aparece dentro do carro, recebendo o imunizante e mostrando o cartão de vacina.



Médico oncologista, Drauzio Varella, 77 anos, recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19 no dia 15 de fevereiro, em São Paulo, pelo drive-thru. Como profissional da área da saúde, ele faz parte do grupo prioritário de imunização, segundo o calendário organizado pelo governo do estado.

No Twitter, o perfil oficial do doutor fez uma publicação sobre a ocasião, onde afirmou que aquela não era qualquer segunda-feira, já que ele havia tomado a primeira dose da vacina.

Por fim, fez um pedido para que as pessoas confiem na ciência e na vacina, junto com uma foto onde mostra seu cartão de vacinação, dentro do carro.


Fazem parte do grupo prioritário os profissionais de saúde, indígenas, quilombolas e idosos acima de 90 anos, sendo vacinados desde o início da campanha, que começou no dia 17 de janeiro, em São Paulo. Pessoas em situação de rua e aquelas entre 85 e 89 anos também começaram a ser vacinadas no Brasil.

Até o momento, pouco mais de 6 milhões de brasileiros receberam pelo menos a primeira dose, o que equivale a 2,92% da população; apenas 0,75% receberam as duas doses. O estado que mais se imunizou, até o momento, foi o Amazonas, com 5,36% da sua população, o que representa 40,66% das doses recebidas na região.

No dia 24 de fevereiro, o Ministério da Saúde recebeu 3,2 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, entregues pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelo Instituto Butantan. Do total, 2 milhões são da AstraZeneca/Oxford, importadas da Índia, e 1,2 milhão do Instituto Butantan.

Segundo a pasta, a chegada dessas vacinas vai permitir a ampliação da vacinação para outros grupos prioritários: pessoas entre 85 e 89 anos e entre 80 a 84 anos, 3.837 indígenas e mais 8% dos trabalhadores da área da saúde.


Até o momento, a Campanha Nacional de Vacinação prevê a imunização de 100% dos idosos com 90 anos ou mais, 73% dos trabalhadores da saúde, 100% das pessoas com 60 anos ou mais que residam em instituições de longa permanência, e 100% dos indígenas que morem em terras indígenas com 18 anos ou mais.

O Ministério da Saúde explicou, segundo a Agência Brasil, que o envio das doses será igualitário e proporcional, mas que, por causa da urgência e gravidade, a Região Norte receberá 5% do total de vacinas em cada fase de distribuição. Desse valor, 70% irá para o Amazonas, 20% para o Pará e 10% para o Acre.

A Secretaria de Vigilância Sanitária (SVS) informou que a nova remessa de doses corresponde à entrega de duas aplicações, assim, os estados e municípios precisam fazer a reserva do imunizante para aplicar a segunda dose no prazo de duas a quatro semanas. A vacina AstraZeneca corresponde apenas à entrega da primeira dose, já que o hiato entre as aplicações é maior.

Comente e compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais!


Juliette recebe mais alta honraria da Assembleia Legislativa da Paraíba!

Artigo Anterior

Mãe e filha constroem casa com mais de 4 mil garrafas de vidro achadas do lixo, para evitar despejo

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.