Duas armas poderosas para você parar de reclamar já!



Você sabia que reclamar demais pode enfraquecer seu sistema imunológico e aumentar a pressão sanguínea?

Você sabia que reclamar demais aumenta o cortisol, que é o hormônio do stress? E que o aumento de cortisol propicia maior risco de diabetes, obesidade e de doenças cardíacas?

Estudos da Universidade de Stanford mostram que meia hora de negatividade por dia pode prejudicar o funcionamento de neurônios do hipocampo, lesar o cérebro, danificar a memória e afetar suas funções cognitivas, esteja ela reclamando ou ouvindo alguém reclamar.

Já, a Universidade de Harvard e a de Illinois mostram que os otimistas têm menor risco de infarto e tem o dobro de chance de ter o coração saudável do que os pessimistas.

O hábito de reclamar está tão presente em nossa vida que por vezes nem nos damos conta dele.

Mesmo as pessoas que se acham otimistas, se prestarem bem atenção, perceberão que também reclamam. Podem reclamar menos, mas reclamam.

Otimismo, positividade… tudo pode ser vivido através da generosidade, da gentileza, da empatia, do amor, da gratidão… mas… tente se lembrar dos últimos dias.

Você escutou muita reclamação? Mais do que fez?

Então, vamos a um teste simples.

Avalie as frases abaixo e assinale as que você disse (ou parecidas) nos últimos três dias:

  • Não acredito que já passou o tempo e não consegui!
  • Equilibrar casa, trabalho, filhos… está difícil!
  • Nossa! Está difícil dormir à noite toda, fico me batendo de um lado para outro.
  • A internet hoje está péssima!
  • O celular está descarregando cada vez mais rápido.
  • O Motorista hoje não está com pressa mesmo!
  • Fulano está chato e acabou com meu dia!
  • Detesto ir nesse lugar!
  • Isso não está legal!
  • Falta muito para sexta-feira?
  • Odeio segundas!
  • Eita tempinho ruim!

Essas são leves reclamações, que podem enganar a gente. Elas são reclamações sim!

Se já está convencido/a de que reclamar não vale a pena, vamos então as soluções.

Uma das armas poderosas em nossa vida é nossa criança interna.

Amo histórias e resolvi explicar a razão dessa afirmação aqui nestes três minutinhos de vídeo:



História empolgante, não é? E é real.

Nossa criança interna ativa nossa visão ampla, trazendo leveza para enfrentar as coisas não tão boas que a vida nos traz. Aliás, julgamos normalmente como não tão boas justamente porque não são como queríamos.

Manter a flexibilidade, a curiosidade, a alegria da nossa criança interna é um desafio, mas dá um resultado fantástico.

A segunda arma é cultivar as emoções positivas como alegria, amor, empatia, gentileza, gratidão, reconhecimento…

O cérebro normalmente não mantém raiva e alegria no mesmo momento. Raiva e reclamação andam de mãos dadas.

Aliás as emoções negativas de forma geral andam juntinho com a reclamação. Se você convida as emoções positivas para participar do grupo, elas saem e vão procurar outras pessoas negativas, pessimistas, reclamonas.

Deixo duas frases que podem ser consideradas outras duas dicas certeiras:

“Se você não gosta de alguma coisa, mude-a. Se você não pode mudá-la, mude sua atitude. Não reclame.” Maya Angelou

“É desperdício de tempo ficar com raiva por causa da minha deficiência. É preciso seguir em frente – e considero que não me saí mal. As pessoas não terão tempo para você, se estiver sempre zangado ou reclamando”. Stephen Hawking

Não perca tempo! Vamos lá! Comece agora!


Direitos autorais da imagem de capa: wallhere.com / 34314






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.