É de gente assim que eu gosto…



Adoro gente que não se explica, que descomplica, que dá gargalhada alta bem no meio do barzinho. Que dá umas piscadelas para o crush. Que dança sem ritmo, que pega o microfone e assume o karaokê.

Que faz rir com histórias hilárias e faz chorar com dramas de cinema. Que pede sobremesa, que sempre sai da dieta, que sempre tem uma dieta nova para compartilhar. Que passa a senha da WiFi, que anda com bala e chiclete na bolsa.

Adoro gente que sorri para o patrão e para a faxineira. Que cumprimenta o porteiro e o menininho vendendo doce no sinal. Que abaixa o vidro do carro para moça que entrega panfletos quando o semáforo está fechado. Que pede para embrulhar o que sobrou da comida no restaurante e entrega para um morador de rua no caminho de volta pra casa. Que convida para sair inesperadamente, que entende quando a gente quer um beijo roubado, que deixa bilhetinhos pela casa.

Adoro gente que ajuda os bichinhos abandonados nas ruas, que carrega ração no carro, que abre a casa para ser lar temporário, que resgata, cuida e faz carinho. Que viaja e traz presente dizendo que é só uma lembrancinha. Que faz festa de aniversário com brigadeiro e cachorro quente. Que topa pular na cama elástica. Que topa nadar à noite. Que troca o salto alto pelo chinelo. Que sonha alto. Que não muda quando está perto dos outros.

Adoro gente que canta no chuveiro, que inventa a letra da música quando esquece alguma parte, que embroma um inglês para não perder o ritmo da canção.

Que conta histórias imitando a voz dos personagens. Que abraça para valer, que faz elogios sinceros, que se importa de verdade. Que fala com os olhos, que faz caras e bocas. Que tem mais perguntas que respostas. Que pensa na vida, que filosofa quando vê o céu estrelado.

Adoro gente que prefere ventilador a ar condicionado. Que gosta de assistir novela, que vê séries e desenhos infantis. Que escreve textão no Facebook. Que doa as roupas que não servem mais, que toma banho de chuva, que toma açaí com granola e mel, que toma sorvete com cobertura de caramelo, que come sem culpa e se ama do jeito que é.

Adoro gente que conta segredos, que pede sigilo, que confia na gente. Que empresta livro, pen drive, mochila, ombro, colo. Que viaja junto, que topa fazer trilha, conhecer cachoeira, comer lanche no drive thru na madrugada. Que fala palavrão, que não segura o riso, que fica alegre sem ter que encher a cara. Que doa sangue, que é cadastrado como doador de medula. Que comenta nas fotos das redes sociais. Que sabe tudo do mundo dos famosos. Que chuta a bola e chuta o balde.

Adoro gente que não dorme sem o próprio travesseiro, que liga para a mãe para avisar que chegou, que não demora no banho para não gastar muita água, que faz manobras radicais de skate, que faz piruetas e sabe dar estrela. Que não tem medo de tombo, de machucado, de ralado no joelho. Que faz piercing e tatuagem, que pinta o cabelo, que pede demissão do emprego que detesta, que se diverte tanto no emprego que nem parece que está trabalhando.

Adoro gente que diz que vai dar tudo certo, que fala de religião sem brigar com ninguém, que lê sobre política e não impõe sua visão.

Que oferece chazinho quente para dor de garganta, protetor solar para sol forte e brigadeiro para cólica. Que sai do armário, que deixa o cabelo solto, que tem autoestima, que vive sorrindo, que chora sempre que precisa, que não prende o espirro e que deseja saúde quando o outro espirra. Que gosta de água com gás, lasanha de brócolis e comida chinesa.

Adoro gente que casa na praia, que deixa o filho se enterrar na areia, que cata conchinhas na beira do mar. Que viaja meio sem rumo, que ri dos percalços, que agradece pela vida que tem. Que nada com boia, que tem medo de escuro, que vê televisão até pegar no sono. Que não conta vantagem, que fala a verdade. Que faz graça e todo mundo ri, que faz silêncio e todo mundo ouve.



Adoro gente que já leu “Pollyanna” e “O menino do dedo verde”. Que quase morreu afogado nas próprias lágrimas quando leu “A história do Galo Marquês”. Que já grampeou o dedo sem querer, que já foi para a diretoria, que já matou aula, que já colou nas provas. Que já foi o último a ser escolhido para o time. Que já se apaixonou pelo professor.

Adoro gente que já fez xixi na cama sonhando que estava no banheiro. Que pede o dobro de queijo. Que sabe patinar no gelo. Que gruda imãs e adesivos na porta da geladeira. Que guarda papel de carta e álbum de figurinhas. Que acredita em Papai Noel e se inspira nele quando pega cartinhas de crianças carentes no Natal.

Adoro gente que já se imaginou dando entrevista para o Jô, ganhando a Dança dos Famosos, participando do Arquivo Confidencial do Faustão, vencendo o Master Chef, causando no Big Brother. Que não tem preconceito com nada e com ninguém. Que gosta de Chaves e de Friends. Que não perde as reprises de “A Viagem” e “A Usurpadora”. Que é fã do Silvio Santos e da Ivete Sangalo.

Adoro gente que assiste desenho dublado e filme legendado. Que fala sozinha, que finge que o frasco do desodorante é microfone e canta na frente do espelho. Que comemora a vida com bolo de chocolate.

Que gosta de morango e de uva sem caroço. Que pede pizza sem cebola. Que não se leva tão a sério.

Adoro as gentes dos outros que moram em mim e me dá uma paz só de saber que têm umas gentes minhas morando nos passos de outras pessoas também! Porque a vida nunca fica igual depois que conhecemos alguém, não importa se é o bebê da vizinha ou o primo da melhor amiga. Sempre acontece alguma coisa – como uma explosão estelar – e o universo vai juntando os pedacinhos de cada um para virar gentes que a gente adora!

___________

Direitos autorais da imagem de capa: dotshock / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.