5min. de leitura

É mágico conseguir entender, decifrar e respeitar seu coração

Do meu coração, vêm sinais que me mostram sempre quando não estou nas suas verdades, na sua essência ou no meu sagrado.



O sagrado é tudo aquilo que não se consegue violar, invadir ou denegrir. Quando respeitamos profundamente algo em nós, é improvável que alguém consiga nos desrespeitar ou violar.

Tudo o que cultivamos como sagrado, profundo, precioso em nós não se faz tão necessário ser dito, vibra como uma luz poderosa ao redor, assinalando para os outros os limites territoriais de nosso ser. Isto fica evidente e ninguém ousa ultrapassar.

Primeiro, é importante saber e ter convicção do que é realmente sagrado em você, assim as outras pessoas facilmente saberão disso, sem nenhum esforço de sua parte. A compreensão surge naturalmente, pois a verdade que transcende dos seus poros e atitudes é límpida.


Entendo como sagrado tudo o que faz parte do coração, mas não como um dogma, e sim como uma compreensão de que tudo o que vem dele e está contido nele tem um sentido precioso e é extremamente valioso.

Do meu coração, vêm sinais que me mostram sempre quando não estou nas suas verdades, na sua essência ou no meu sagrado.

Já violei muito os códigos do coração e o meu sagrado. Já fui uma analfabeta dos códigos, dos sinais do coração, daquilo que realmente fazia enorme sentido. Vivi várias situações e momentos de muito sofrimento. Já tive algumas mortes em mim, e vários renascimentos também. Hoje vejo que já sei ler e decifrar muito melhor esses códigos e os sinais vindos do mais sagrado e profundo de mim.


Mas sempre é preciso aperfeiçoar. Acredito que desvendar códigos seja uma tarefa para a vida toda, mas vou, a cada dia, sentindo-me mais próxima deste meu Deus do amor, mais próxima do meu coração.

Quando a convicção parte de lá, não existe necessidade de convencer ninguém, pois transbordamos o que acreditamos, e isso transparece no nosso ser, nas atitudes e na razão.

Temos uma espécie de coerência nossa com regras, limites estabelecidos com as leis que nos regem, que são exclusivas do nosso ser.

Há uma harmonia e integração exclusiva, particular do seu ser, e você respeita totalmente isso, porque cada um tem seus princípios, seu sagrado, seu coração com prioridades, sentidos diferentes e únicos.

Realmente, uma coisa eu aprendi: é mágico conseguir entender, decifrar e respeitar seu coração. É muito importante estar próximo dele, saber ouvir suas necessidades, seus limites, saber decodificar significados que ele transmite. Dessa forma, conseguir respeitar em você aquilo que realmente importa, traduzindo o melhor para si e para a sua vida, é uma sensação de liberdade e ao mesmo tempo comunhão consigo.

De qualquer forma, uma pessoa que está no seu sagrado e o respeita é visível para todos. Essa pessoa começa a se comportar de forma mansa e serena, mas tem força, tem presença, tem alma, tem as suas preciosas verdades que são ditas, não em defesa de algo principalmente, mas pelas simples atitudes e, por poder andar tranquila, poder ser suave, estará mais próxima de quem é de verdade.

Olhamos para ela e vemos que ela possui o sagrado, o precioso, e sabemos que ela não vai se afastar de si, por nada, nem por ninguém. Essa pessoa consegue ser inteira, não por nada lhe faltar, mas sim porque conhece bem o que lhe falta e não é mais escrava disso, pelo contrário, isso a liberta, pois sabe que ninguém consegue ser completa totalmente.

Essa pessoa respeita também a sua incompletude, não busca mais falsos complementos. Ela busca ser mais em si, busca estar mais reunida em quem é de verdade, sem subterfúgios.

Ela busca ser feliz no próprio “eu”, no próprio coração, e o torna todos os dias o seu templo.

 

Direitos autorais da imagem de capa: Pixabay/Pexels.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.