É mais difícil ficar em casa com crianças do que ir trabalhar em um escritório, diz estudo

As donas de casa são muito injustiçadas quando se trata da carga horária de seu trabalho e do cansaço que ele emprega.

As pessoas acreditam que quem trabalha em casa, arrumando as coisas e cuidando dos filhos não tem uma rotina cansativa e estressante igual a de quem trabalha fora, em alguma empresa.

Quem teme essa opinião claramente não tem um filho ou nunca precisou cuidar da casa. Esses trabalhos nunca têm fim, não têm horário, tempo de almoço e muito menos finais de semana. As donas de casa também não têm licença, plano de saúde e nem atestado quando ficam doentes. Afinal de contas, os filhos e a casa não vão se cuidar sozinhos.

Como se o cansaço não fosse suficiente, essas pessoas ainda têm que lidar com comentários maldosos de pessoas que fazem questão de dizer que trabalhar em casa não é trabalhar de verdade.

Isso é tudo muito exaustivo, física e mentalmente. Chegou a hora das donas de casa serem reconhecidas, e um estudo pode dar o apoio de que elas precisam.

Uma marca de cuidados com a pele chamada AVEENO realizou um estudo com 1.500 pais e mães do Reino Unido, e concluiu que 55% dessas pessoas acreditam que o trabalho doméstico, quando também envolve o cuidado dos filhos, é mais difícil do que o trabalho externo. Os participantes ainda afirmaram que ter um bebê dá mais trabalho do que ter um consultório.

Segundo dados do mesmo estudo, 20% dos pais admitiram que a maternidade e a paternidade são tarefas muito complexas, e 48% revelaram que a parentalidade tem sido um caminho perfeito.

A escolha de desistir do trabalho para ficar em casa com as crianças é muito mais comum entre as mulheres do que entre os homens. Esse é um ato de amor e dedicação, mas muitas vezes essas mulheres são vistas como aproveitadoras, “preguiçosas” ou até mesmo sortudas, porque são sustentadas pelo marido, mas as coisas não são bem assim. Se há um objetivo de voltar a trabalhar quando as crianças ficarem maiores, elas são prejudicadas porque se afastaram muito tempo do mercado de trabalho e precisam estudar e se dedicar ainda mais para recuperar o tempo perdido.

É preciso que as pessoas se conscientizem das renúncias de ser uma dona de casa.

Essas mulheres fazem a escolha de dedicar-se à família, de permitir que os filhos possam crescer com a presença materna, que é tão fundamental em todas as áreas da vida, e tem um grande impacto mais tarde, quando eles puderem tomar as próprias decisões.

Esse é um dos trabalhos mais difíceis do mundo, e ainda assim não existe remuneração. No entanto, para as mães, nada é mais valioso do que ver seus filhos felizes e saudáveis, com todas as capacidades necessárias para seguirem um bom caminho na vida.

Valorize as donas de casa em sua vida, elas merecem sua gratidão e respeito!


Você é ou conhece alguma dona de casa? Conte-nos mais sobre sua rotina através dos comentários! Ah, não deixe de compartilhar este texto com todos que precisam saber sobre isso!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Alena Ozerova / 123RF Imagens



Deixe seu comentário