ColunistasReflexão

É para essa viagem em busca de sentido na vida que embarcamos agora

É para essa viagem

Não faz mais sentido acreditarmos que não temos uma missão individual na vida. Achar que viemos aqui para nascer, reproduzir e morrer tornou-se cômodo demais e para essa viagem em busca de sentido na vida que embarcamos agora.



Nascemos sem nos comunicar com o mundo e só com o passar dos dias os pais começam a entender alguns sinais através do choro. Quando iniciamos a comunicação, fazemos da forma como nos ensinam e a vida vira um padrão. Um padrão seguido pela maioria que ainda não se interessou em questionar o motivo pelo qual, depois que nos reafirmamos enquanto pessoa, a gente se acomoda e não busca ser melhores. Melhores em sentimentos, melhores em atitudes…  apenas seguimos o padrão.

Qual o sentido de uma pessoa ser grosseira a vida toda? É mesmo aceitável alguém reagir com fúria durante um momento de pressão no início e também no final da vida? No fundo, você acha que faz sentido a dor do seu colega de trabalho não lhe causar incômodo?

A vida nos ensina através de pequenos detalhes que o sentido de estarmos aqui é evoluir. Não é essa evolução dos tempos primórdios (nascer, reproduzir e morrer) é uma evolução íntima pautada no controle e amadurecimento dos nossos sentimentos.


Então, no decorrer da vida precisamos ser capazes de ter o controle do que sentimos e do modo como reagimos diante das situações.

Se agora você concorda comigo que estamos aqui para evoluir, digo-lhe que o caminho é começar a observar e mudar gradativamente as nossas próprias atitudes. Temos que crescer enquanto pessoa e nos tornar mais cordiais com o próximo, visando melhorar as nossas reações diante dos acontecimentos. Precisamos compreender que a maturidade física tem que viver de mãos dadas com a maturidade emocional e que aquele tom agressivo que usávamos na adolescência quando éramos questionados já não deve mais ser utilizado na fase adulta.

Se você se conscientizar, por exemplo, que tem o hábito de guardar rancor de todos aqueles que te tratam mal, na próxima oportunidade se dê o direito de entender que ignorar a situação o trará benefício maior.

Afinal, todos os sentimentos ruins que guardamos fazem mal a nós mesmos e não a quem nos causou e se aqui você está no papel de quem tratou mal alguém, acredite que esse mal foi maior para você e EVITE REPETIR O ATO ATÉ QUE VOCÊ PERCA O HÁBITO.


Todos os sentimentos precisam ser controlados, sejam eles bons ou ruins, haja vista que mesmo os que são tradicionalmente bons, se fora do controle tornam-se prejudiciais.

Exemplo disso são as mulheres que precisam buscar apoio nas instituições como a MADA (Mulheres Que Amam Demais).

São nas relações amorosas e familiares que encontramos as melhores oportunidades de crescer. Use-as para enxergar que os defeitos do outro é dele e não devem nos incomodar já que cabe a ele reconhecer e melhorar, mas se te incomoda e você reage, cabe a você entender que é necessário amadurecer.

Abra a sua mente, compreenda que cada ser é único e imperfeito, o que não o torna um ser intragável, e quando você parar de se incomodar com o outro, será um incômodo a menos e um aprendizado a mais na sua lista, não é verdade?


Sendo assim, a vida pede um pouco mais de sabedoria para compreendermos que AMADURECER FISICAMENTE E EMOCIONALMENTE, SIMULTANEAMENTE, É O VERDADEIRO SENTIDO DA VIDA E QUE O RESTO É CONSEQUÊNCIA POSITIVA DISSO.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / kanashkin


Crianças que não têm um horário certo para dormir têm mais problemas de comportamento, diz pesquisa

Artigo Anterior

Melhor lidar com pessoas ácidas e honestas do que com pessoas doces e hipócritas

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.