ColunistasReflexão

É preciso saber a hora de partir…

O papel mais difícil nem sempre é ser quem deixa ir, por vezes o mais difícil é ser quem vai embora. Em muitos momentos somos convidados a nos retirar de determinadas situações e relacionamentos, e existem também momentos que simplesmente olhamos tudo o que está acontecendo e concluímos que devemos ir, por mais que às vezes isso doa em nós, temos que saber avaliar os acontecimentos.



Isso pode ser difícil, simplesmente caminhar e deixar tudo o que existia para trás, não voltar, não olhar, não se prender aquilo. É semelhante a um navio abandonar sua âncora em alto mar e durante um tempo deixar as ondas o levarem, no começo é exatamente assim, você não sabe para onde vai, ou o que espera que aconteça, você apenas vai e espera que as coisas deem certo.

O momento mais difícil de partir é quando você simplesmente concluiu que aquele não é mais o seu lugar, isso não quer dizer que você não goste de estar ali, ou das pessoas envolvidas, mas é que às vezes gostar simplesmente não é mais o bastante e você percebe que precisa se libertar daquilo tudo, que ficar ali naquela situação te causa mais prejuízos do que ganhos.

Quando você estiver nessa situação, onde já tentou várias vezes e parece estar preso, andando em círculos, apenas pare e pense: “Ainda vale a pena? Ou estou apenas criando uma prisão para mim mesmo? ”. Se a conclusão for que não vale a pena, vira suas costas e vá, e de preferência, não olhe para trás.


Então entenda que terminar algo é sim uma escolha, mas deixar-se partir é uma escolha tão poderosa quanto, e muitas vezes uma escolha muito mais libertadora, porque muitas pessoas terminam e nos afastam sem pensar direito, dominadas pelo impulso de se “livrar de um problema”, mas quem escolhe partir, faz isso consciente, e essa sensação é libertadora, pois quando você decide partir está se dando a oportunidade de encontrar outros caminhos, outras formas, outros mundos além daquele que você conhecia.

Por isso você precisa saber quando é a hora de partir, e quando souber, simplesmente vá, se liberte e se de uma nova chance de ser feliz em outro lugar, de encontrar seu novo caminho, e acredite, muitas vezes nossos caminhos estão em uma estrada muito diferente da que planejamos.

Michel Mansur


Carta para você, moça bonita, que ainda insiste em chorar de madrugada…

Artigo Anterior

Eu preciso dizer o quanto você me faz bem…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.