publicidade

E quando a pessoa que você admirou por anos decide viver na persona de robert fisher…

Dócil, meiga, conquistava a todos com seu jeito angelical de ser. De sorriso solto, leve, tagarela, falava sozinha se fosse o caso. Na verdade, algumas vezes brincando com suas bonecas também batia aquela prosa. Era convidada pra todas as festas, desde muito pequena era super sociável. Já seu irmão é bem diferente dela, mais reservado, nervosinho…. De poucos amigos, mas super inteligente. Ela já tinha mais dificuldade de aprendizagem na escola.



Essa era a preocupação constante da mãe, que estava sempre pagando professoras particulares para ela se desenvolver, melhorar…. Até que um dia foi descoberto o porquê da dificuldade de aprendizagem dela – A Dislexia. Foi como se tirasse o chão da mãe dela – O que será do futuro da minha filha? – murmurava a mãe.

Eu conheci a tia dessa menina, ela se chamava Larissa. Foi ela quem me contou essa história tão tocante. Na época eles todos moravam no Canadá. A tia fazia Jornalismo na Universidade, e a mãe da menina fazia Doutorado em Economia. A Larissa de vez em quando ficava com as crianças para irmã sair ou viajar. Então, ela conhecia bem o temperamento, tanto da menina quanto do menino. E quando a irmã contou-lhe sobre a doença da filhinha mais que depressa a Larissa já se adiantou e disse para sua irmã se acalmar e não ficar com tanto alarde, pois ela já observara o comportamento da menina Loi há algum tempo. E que isso não seria um impeditivo para que ela crescesse profissionalmente, pois ela era muito desenvolta, e sociável. Que a irmã prestasse mais atenção ao irmão, pois era mais reservado, nervoso e de poucos amigos.


Entretanto os anos se passaram, eles todos voltaram pro Brasil, e vida que se seguiu. Eles cresceram longe da tia Larissa, em outro estado. A Larissa morava em São Paulo capital, e depois de muitos anos passados, quando Loi completara seus 18 ou 19 anos ela quis vir pra São Paulo pra fazer faculdade. Estudar o mesmo curso que a mãe fez – Economia, porém, tanto a mãe quanto o pai gostariam que ela prestasse Universidade pública. Ah! Mas Loi sempre foi muito prática, pra não dizer um pouco preguiçosa para estudar duro, isto é, horas de estudos e leitura para passar num vestibular de Universidade pública. Ela não iria fazer isso, sua tia Larissa entendeu isso muito cedo a respeito dela.


Loi sempre foi manipuladora, não sei se a mãe percebia, o pai acho que sim. Como ela era meiga e dócil, sabia conquistar o queria com essa artimanha. E tinha a tia como aliada para lutar por ela para o que der e vier. Larissa me contou em “off” que sempre adorou seus sobrinhos. E o que pudesse fazer por eles, ela faria, pra ver eles crescendo. Loi sempre corria para os braços de Larissa, pois sabia que lá receberia apoio incondicional para ir ao encontro de seus sonhos. E foi exatamente o que aconteceu…

A Larissa interferiu, ligou pra sua irmã e a convenceu deixar a filha estudar numa Universidade privada. Um ano ingressado na Universidade Loi arrumou estágio e começou a trabalhar, coisa que era uma outra objeção de sua mãe. Com isso, acelerou o processo da carreira meteoro de Loi que em menos de 5 anos após estar formada já estava morando fora do país, muito bem instalada e posicionada no mercado de trabalho. Orgulho da mamãe, do papai, e da titia coruja, posso lhes dizer com toda certeza porque a Larissa me contou com lágrimas nos olhos.

Larissa tinha um orgulho enorme desse sobrinha. Não havia a predileta, cada uma tinha seu Tom Especial. Há uma outra que um dia lhes conto a história dela, é outra mega tocante também. Essa menina Loi começou a crescer e se destacar nesse outro país cuja cultura não se difere tanto assim da nossa, porém há muita competitividade. Sobrevive quem puder e tiver estômago pra isso. Muitas vezes Loi ligava pra sua tia Larissa pra pedir conselhos, e Larissa dizia: aguenta firme minha sobrinha, você aguenta – É, mas mal sabia ela que estava alimentando um monstro. E é algo inconsciente, difícil de ser notado.


Enfim, Larissa foi visitá-la pela primeira vez. A Loi já não era mais a mesma menina dócil que ficara em sua mente, se tornara uma pessoa intransigente e intolerável. Tudo já começou desde a chegada ao aeroporto, foi uma gritaria só!!!! A Larissa não conhecia o aeroporto, se perdera, logo de chegada, corria como uma barata tonta pra achar a saída. A sobrinha gritava ao celular com ela como uma louca!!! Entretanto ao final não houve sucesso, a sobrinha acabou ficando super estressada e foi embora, deixando a tia lá no aeroporto. Ela tinha uma reunião, a tia na verdade não se importou muito, aliás, ela até achou melhor que ela foi embora. A questão toda foi esse stress todo inicial que poderia ter sido resolvido através de uma conversa!!! Aquele dia foi off.

Ao longo dos dias, o humor de Loi oscilava. Larissa me contou que estava num momento super frágil da vida dela, e tudo que ela via da Loi era um poço de egoísmo que ela se tornara. Uma decepção!!! Ela até tentava contornar aquele stress que imperava no ar com os dias, e como a Larissa é uma pessoa que tenta agradar as pessoas, tentava fazer de tudo pra agradar a sobrinha. Ela disse pra Loi: Não precisa fazer as coisas comigo. Eu me viro. Se você não quiser, fique na paz…

Depois houve mais uma outra viagem. De aniversário da Larissa, ela foi passar com a Loi. Havia um pequeno detalhe: a Loi não queria estar lá, naquele lugar, mas não soube dizer não pra tia, então dá pra imaginar o paraíso que foi o aniversário da Larissa??? La a Larissa realmente ficou muito chateada, pois era o aniversário dela, foi uma pisada de bola muito grande. Ela teve uma conversa de gente grande com ela. Ela disse que seria a última conversa: “Loi, essa é a última vez que você me faz de palhaça. Você tem o costume de pisar na bola, depois achar que DESCULPA apaga tudo. Só que as coisas não funcionam desta maneira. Portanto, não haverá uma próxima. A próxima, não tem desculpa que apague sua irresponsabilidade empática com o outro. Infelizmente, você deixou-se levar pela superficialidade, você precisa trabalhar o EU, sua essência – em Libra. Você está vivendo totalmente em Áries, que é o seu Ascendente, e o pior é que está na via negativa . É como se estivesse grudado na sua pele. Se tornou sua PERSONA, pra onde você vai, o Áries vai junto. Você se tornou uma pessoa intolerável, intransigente e insensível, absolutamente tudo que é oposto a sua essência. Você está muito descolada de sua essência.”

A gota d’água: Larissa é taróloga. Loi ligou pra Larissa pra ela ler as cartas do Tarô para o novo namorado dela. Ele iria prestar um concurso público, e ele estava muito ansioso por conta disso. Larissa perguntou: Ele quer somente saber sobre isso ou outras áreas da vida dele também?
Loi respondeu: Ah! Ele quer passar por uma consulta inteira. Mas faz o favor de não cobrar dele, hein? Rss.
Larissa: Loi, vou ter que cobrar. É meu trabalho. Eh meu ganha pão. Foi anos de estudo pra eu chegar onde cheguei…
Loi: Noooossa tia você é fogo, hein? Presente de natal Rsss.
Larissa: Não Loi. Posso dar um desconto.
Loi: De quanto?
Larissa: 10%.
Loi: Só isso??? Já te arrumei tantos clientes…
Larissa: Você diz só isso??? Olha Loi acho melhor você reler toda nossa conversa aqui. Você não está valorizando meu trabalho…
Loi: NOOOOOSSA a gente não pode falar nada com você….

Essa conversa rendeu uma feia discussão que finalizou com a Loi invertendo totalmente o cenário para seu próprio lado. Larissa me contou que saiu arrasada dessa discussão, pois nunca imaginou que chegaria nesse nível, principalmente porque ela já havia tido uma conversa muito séria naquela última viagem o qual ela trouxe no fervor dessa discussão, que não deu outra, a Loi inverteu dizendo que ela estava jogando na cara dela. Na verdade Larissa me disse que quando mencionou esta última conversa nesta viagem foi pra lembrá-la que ela havia prometido que nunca mais iria ser impulsiva em magoá-la dessa forma deliberada, o qual estava novamente fazendo. E totalmente de graça. Larissa estava quietinha na dela, e ela foi e chegou de mansinho pra tirar a paz da tia. E Loi finalizou a conversa dizendo: Não fale mais comigo que ficamos melhor assim.

Depois dessa conversa, nunca mais elas conversaram. Mais tarde, eu soube que Loi se arrepender, e muito por haver tratado sua tia desta forma. Chorou muito por isso, mas já não tinha mais nada o que fazer pra que essa relação fosse resgatada… Tudo que ficara para Loi agora seria as lembranças boas em sua memória e em seu coração de sua tia.

No dia seguinte Larissa me conta o que houve aos prantos, inconformada. Eu lhe disse que se acalmasse, pois tudo se resolveria em sua hora e ao seu tempo. Larissa não aguentava mais tanto sofrimento que essa família lhe causava. Quando não era um, era outro. Parecia uma maldição. Enquanto eram só os irmãos, era relativamente mais tranquilo – ela me disse. Mas com os sobrinhos crescidos, eles queriam dominar, e tinham respeito zero por ela, era muito difícil. Havia uma inversão de valores muito grande nessa família. Era nítido de se ver. Não era os mais velhos que direcionavam a família como qualquer família “normal”, uma sobrinha passou a comandar a família, que não era a Loi. Na verdade, essa sobrinha passou a mandar e todos a obedecer como cordeirinhos (eles nem percebiam), ela provocou tanta confusão até que conseguiu separar de vez a família.

Surpreendentemente, três meses depois Larissa decide viajar pra África. Lá ela participa de um ritual Espiritual, durante o ritual ela sente fortes dores de cabeça, chegando a convulsionar. Infelizmente ela não resiste e vem a óbito.

Os últimos relatos que nos chegaram de Larissa são: Amei minha família INCONDICIONALMENTE; Tentei de tudo pra manter a chama viva;
Num geral nunca conseguiram me amar; Nunca suportaram meu jeito de ser; Falhei porque não atendi as expectativas deles; E eles falharam porque não aprenderam a me amar.

-Ass. Larissa

By [email protected]

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.