3min. de leitura

E quando a vida disser: arrume-se e siga em frente, é porque chegou o seu momento!

Sentimento doado e gratidão de quem os recebe, não são coisas planejadas estudadas ou barganhadas. Não se vendem, não se emprestam, mas são nossa totalidade e inteireza, quando estamos dentro deles.


Por isso que muitas vezes sofremos ao tentar nos desapegar de todo esse molde que nos contornou o coração, a alma, dando-nos tantas diretrizes de amor.

Porque construímos nossos alicerces dentro de outro coração, e quando somos obrigados, por algum motivo, a seguir a nossa vida, levamos tempo para nos desapegar do que foi essência, vida, foi uma síntese ou uma longa narrativa que a vida trouxe há cada um de nós.

Sentimentos inteiros intensos e entregues ganham forma na vida das pessoas.  Habitam, tem cheiro, tem cor.

Por isso que muitas vezes é tão difícil deixá-los ir sem querer novamente bater àquela porta que um dia adentramos e vivemos coisas tão especiais e tão nossas.

É por isso que existe a lei do desapego, da coragem dos recomeços, do esquecimento do passado e do presente, que pode se tornar mais lúcido, sem que precisemos transplantar o coração ou mudar de identidade.


Ela permanece com as nossas digitais e tudo que conseguimos captar dentro dela.

As coisas vão acontecendo naturalmente.

Sentimentos quando brotam despontam e amanhecem com a gente, é vida que se espalha pelos poros, dando-nos a chance de felicidade abundante, mesmo que adiante o destino as modifique.


E quando a vida disser: arrume-se e siga em frente, é porque chegou o momento de abrir os braços e dar continuidade ao que nós merecemos.

Precisamos de asas, precisamos voar, precisamos de novos horizontes, precisamos ir atrás do segredo da felicidade.

Dentro das pequenas coisas que nos mostram a raridade do viver, a gente desponta feito arco-íris e não vai mais se incomodando; vai abrindo o olhar para o novo tempo, para a nova era que vem em nossa direção sempre nos mostrando que vale à pena continuar e vencer.

Vale à pena reencontrar lugares antes abandonados pelo nosso descaso e falta de interesse, chamando-nos para acender a alma e habitar o espaço livre de sentimentos ruins.

Um dia morremos de amor, no outro renascemos florescemos e ficamos ainda mais brilhantes porque o nosso sol interno é casa que habita força e fé que nos direciona.

O importante é aceitação.  Aí você se questiona sobre o porquê.

E Deus lhe responde: Porque estava dentro dos meus planos e cada um cumpriu sua missão.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: volhavasilevich / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.