ColunistasComportamentoRelacionamentos

E se eu tivesse dito que o(a) amava?

amordizer

Pura filosofia misturada a uma vida real! Somos tão carregados de imperfeições que desconhecemos e renegamos coisas simples, tais essas como o amor. Quantas vezes renegamos o amor? Tantas e tantas vezes ele bateu em nossa porta e, tolos, acreditamos que em um outro dia estaríamos mais preparados para recebê-lo!



Daí o dia seguinte não chegou ou nada de diferente aconteceu. Talvez tenha sido aquela oportunidade genial que deixamos passar imaginando que no outro dia aquilo se repetiria e estaríamos mais bem preparados. Então, o tal dia não aconteceu e nos tocamos que, infelizmente, perdemos a grande oportunidade da nossa vida! A oportunidade de dizer a outra pessoa o quanto a amávamos.

Quantas noites se viu diante do espelho ensaiando e bolando em sua cabeça como dizer as tais palavras, han? Muitas.

Quantas vezes você esteve diante da pessoa amada com a chance de dizer-lhe quando ela esperava pelo que diria e você mudou de assunto, han? Quantas?


Hoje em meu coração, após tantos anos passados, ainda guardo alguns “eu te amo” que não disse, alguns abraços que não dei e alguns beijos que queria ter roubado e não roubei. Depois de tanto tempo, eu fico aqui me perguntando…

“E SE EU TIVESSE DITO A ELE QUE O AMAVA?”

Onde eu estaria agora? Casada com a tal pessoa, cheia de filhos e vivendo uma vida perfeita ou, pelo menos, mais leve por saber que não guardei pra mim aquilo que sentia e que eu pude arriscar, investir, ousar e ter a certeza se era ou não correspondida. Eu não sentiria a vergonha que sinto hoje por não ter sido mais óbvia e transparente!

E então, quando as coisas passam, ficam lá pra trás, é difícil de saber o que teria acontecido “se”. No entanto, se você hoje receber a oportunidade da sua vida, ou estiver diante da pessoa que ama, mesmo que esteja em pânico, apavorado, com tanto medo que se esconderia no primeiro buraco que aparecer, ainda assim: DIGA. Diga que ama, que é apaixonado, que só pensa nele ou nela e que não sabe viver de outra forma sem amá-lo(a).


Se der certo, maravilha! Você foi corajoso, não esperou pra daqui dez anos, aproveitou a oportunidade e lutou pra ser feliz! Se não durar muito, aí é outra história. Terá sido feliz hoje!

Se não der certo (o que pode acontecer), se não for correspondido, pelo menos não carregará essa dúvida pelos próximos 30, 40 anos! Terá encerrado um ciclo para iniciar outro.

Entenda, amor é pra ser compartilhado. Se você ama, não pense se será rejeitado, machucado ou feito de idiota. Amar é uma escola e te confesso que é a melhor escola que conheço, pois através dela aprendemos a lapidar esse sentimento tão lindo e torná-lo cada vez mais forte e possível.


A amizade consiste na delicadeza de estar disponível para o outro…

Artigo Anterior

Aceitar: uma atitude de equilíbrio!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.