ColunistasCrônicas

E você partiu…

E você partiu… A sensação que me envolve é de grande nostalgia…



Parece que a natureza toda se transformou numa caverna escura, onde não se evidencia mais a luz.

Ao meu redor, impera a quietude, não encontro mais o céu azul, até o brilho do Sol se refugiou e mesmo as estrelas se esvaíram. Não consigo perceber mais um sinal de vida.

As folhas verdes amarelaram, murcharam e caíram por terra… Aquela lindas flores!!! Tornou-se mudo o cântico suave dos pássaros.


No meu íntimo só há lugar para lágrimas e a esperança que caracterizava o meu olhar, transformou-se na opacidade da solidão.

Você significava vida para mim!

A sua partida, talvez para um mundo melhor, fez adormecer o incentivo que me motivava à luta para agir, realizar e conquistar.


Não… Não quero continuar assim!!! Você deve estar triste de me ver desamparada e acomodada.

Volto um olhar para o meu íntimo, procurando me agarrar àquela força que você, com tanto amor, cultivou dentro de mim e nela deposito toda a minha vontade de reagir, de conquistar e de vencer.

Ela me faz ver que uma separação como a nossa não pode eliminar a possibilidade de vida e começo a perceber os reflexos da serenidade e da felicidade que você encontrou.


De repente, sinto-me egoísta… Mas, a luz do sol ilumina agora a minha visão e entre as nuvens eu consigo decifrar a sua figura muito calma e serena. Vejo você envolto em muita luz e paz!

E numa metamorfose espiritual o meu eu se reveste de uma resignação altruísta, fazendo renascer o entusiasmo, multiplicando a coragem e a capacidade de ajudar e de transmitir a todos a verdade que me foi revelada.

Agradeço e sinto-me amparada nessa força, nessa coragem e nessa fé para continuar minha jornada, na certeza de poder reencontrá-lo um dia!


Não perca tempo provando que você é bom, deixe que suas atitudes gritem por você!

Artigo Anterior

O poder das escolhas…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.