4min. de leitura

Ecos da alma

Quantas pessoas: choram por sentirem tristeza profunda, por manifestarem pânico ou depressão sem uma causa aparente?


Quantas pessoas tentam fugir de uma culpa sem motivo?

Quantas agem buscando a autodestruição e se autoboicotam?

Quantas fogem da solidão?


Quantas querem calar as vozes de comando que sussurram em suas mentes?

Quantas se escondem de perseguição virtual?

Quantas não dormem a noite?


Quantas deixam de viver a vida plenamente por medos e fobias?

Quantas carregam dentro de si o ódio, a raiva, a mágoa?

Quantas se sentem abandonadas e rejeitadas?

Esses estados sentimentais, pensamentos constantes e repetitivos, estado de espírito, muitas vezes sem razão justificável ou por gatilhos acionados, ocorrem por fatos ou acontecimentos, que trazem a tona traumas e bloqueios estampados na alma e que ecoam por muito e há muito tempo.

Milhares de pessoas vivem nessa sintonia e, pelo fato de não saberem o que as incomoda, mergulham em situações e circunstâncias, cada vez mais profundas, tais como: a bebida alcoólica, as drogas lícitas e ilícitas, os jogos, o sexo desmedido, a violação de normas e regras para chamar a atenção, tudo que leva ao processo de autodestruição.

As consequências de tudo isso são as piores, suicídios, violência, agressões gratuitas, homicídios, brigas, enfim atos e fatos desastrosos.

A alma contém o registro de tudo que se passou e se passa com o ser humano, nesta vida e em outras existências. Estamos aqui, neste plano físico, para solucionar e resolver os dramas pessoais e não fugir deles e acumular mais para o futuro ou para outras existências.

Cada vez que deixamos de solucionar um problema interno, criamos mais problemas externos ou consequências e débitos com outras pessoas e consigo mesmo.

Quando uma pessoa parte daqui, deste plano físico, em geral antes do tempo determinado por desviar do seu verdadeiro caminho, leva consigo o problema ou os problemas e terá que retornar para solucioná-los. O peso vai aumentando e novos dramas serão vividos.

Entender o que se passa na sua vida é o mais importante, e encarar sua própria sombra é a única solução, por mais dolorosa que seja. Encare as situações e os seus problemas de frente ou viva o sofrimento a prazo, em prestações.

Os ecos da alma são fortes e causados por nós mesmos que escolhemos caminhos equivocados, não por culpa do demônio, como se acreditava na Idade média, mas da própria sombra: do egoísmo, do orgulho, da vaidade, da crueldade, da inveja, do ódio que foram gerados pelo medo da dor, da solidão, do desprezo.

A única solução é enfrentar-se, é fazer a faxina interior e livrar-se das doenças da alma. Pedir ajuda será um bom começo.

Pedi e obtereis.

Carmen Syring





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.