Reflexão

Educar não é uma tarefa fácil

Capa Educar nao e uma tarefa facil

É preciso ter consciência dos desafios da criação de um indivíduo antes de se jogar de cabeça nessa experiência, só assim seremos capazes de diminuir a quantidade de crianças e adultos frustrados.

O título deste texto pode parecer uma redundância, mas às vezes o óbvio precisa ser dito: criar, educar uma criança é um enorme desafio. Se sua ideia de família, paternidade ou maternidade é baseada somente nas representações de comerciais de margarina e novela, sinto muito, mas o que você busca é uma ilusão. Não é que aqueles momentos lindos não existam, mas a dinâmica familiar é muito mais complexa, talvez por isso não seja usada para vender: se nos comerciais de produtos para o lar fossem mostradas as reais implicações do processo de criação, o consumidor não sentiria vontade alguma de ter aquele produto.

A criação não é um processo simples. Educar não é fácil. A perspectiva de ser responsável pelo bem-estar e a formação subjetiva e física de alguém deve ser levada com toda a seriedade que pede; pais e tutores estão preparando hoje a geração do futuro, e se isso lhe parece um tanto assustador, é porque é.

A pessoa responsável pela educação de uma criança tem em suas mãos — e principalmente em suas palavras — o potencial de influenciar um pouco que seja como aquele pequeno será, pois sabemos que na prática, mesmo quando já estamos trilhando a própria vida, independentes, nossos pais e as pessoas que nos criaram ainda desempenham importante papel para nós.

Educar, muitas vezes, é se contradizer, é tentar fazer com que aquela vida seja melhor que a sua, e às vezes isso significa mostrar para os pequenos um caminho que nós mesmos não fomos capazes de trilhar. Isso vai desde as coisas pequenas do dia a dia, como pedir à criança para comer vegetais, quando você mesmo não é o maior fã deles, até aquilo que importa mais na fase adulta, como exigir que seu filho seja sempre justo e dê o seu melhor em tudo a que se propõe, pois nem sempre você pode — ou teve alguém o lembrando que podia — ser assim.

Estar tão envolvido no desenvolvimento de uma pessoa é ver dia após dia tremendas oportunidades de ela conhecer um futuro melhor que o seu, ou que pelo menos um que você enxerga dessa forma. Essa é apenas uma dos milhares oportunidades em que pais, mães e responsáveis precisam tomar cuidado para não impor tudo aos filhos.

Por mais que queiram que eles passem por esta jornada com o menor número de feridas possíveis, algumas coisas eles precisarão enfrentar sozinhos. Às vezes, o que os mais velhos consideram ser o melhor não será o que a prole deseja, nessas situações, resta apenas confiar que você passou os melhores valores possíveis para esse indivíduo, mesmo que suas atitudes testem a sua paciência. Afinal, educar nada mais é do que ser paciente consigo, com a criança, com o tempo, com tudo.

Isso não quer dizer que a educação de uma criança não tenha suas delícias. Existem sim momentos que se assemelham àquela segurança de estar em família, aliás foi nesses bolsões de felicidade da vida real que a ficção baseou suas representações mais belas da vida doméstica.

Educar é um desafio, talvez o mais difícil a que alguém possa se submeter. Você se compromete a dedicar grande porção de sua vida para ensinar a uma pessoa nova neste mundo sobre suas regras e funcionamento, tanto daquilo que é justo quanto do que não é. Mesmo que não queira ou não se considere apto, você se transforma no exemplo daquela pessoa e talvez seja até o responsável por certas características desagradáveis no indivíduo que criou. Você pode dedicar toda a sua vida àquela criança, tudo para que “dê certo” e ainda assim ser confrontado com a possibilidade de que não dê.

Todos que querem ser pais devem estar cientes desses e tantos outros deveres da criação, só assim podemos diminuir nossa frustração coletiva.

E para os que, mesmo tendo ciência de tudo isso, decidiram continuar nessa empreitada, desejamos boa sorte! A caminhada pode ser difícil, mas sua paixão vai levá-los aonde precisarão chegar.

0 %