Comportamento

Ela é vintage. Jovem ucraniana se veste todos os dias como se vivesse no século XIX

Capa Ela e vintage jovem ucraniana se veste todos os dias como se vivesse no seculo XIX
Comente!

Para expandir seu guarda-roupa, ela costura as próprias peças e compra itens em leilões.

A forma como nos vestimos diz muito sobre nós! Foi-se o tempo em que os tecidos e costuras que constituem uma roupa serviam apenas para cobrir nossos corpos e protegê-los das intempéries. Antes mesmo de abrirmos a boca, nossa roupa pode dizer muito sobre quem somos – ou gostaríamos de ser.

Moda pode ser comparada com uma forma de comunicação, pois tem linguagem própria. E como qualquer língua, é preciso prática para conseguir passar a mensagem que queremos com clareza. Na arte de se vestir, isso significa tentar estilos diferentes até encontrar aquele que combina mais com o que você está sentindo no momento, até porque nosso estilo está em constante mudança, como tudo em nossa vida.

Acerta mais quem tenta mais! Explore as tendências, invente novos usos para peças que já tem e até mesmo visite estilos de outras épocas. Quem sabe é no passado que mora a sua definição de bom gosto. Mas lembre-se: bloqueie os comentários maldosos de quem não aceita designs antigos, chamando-os de “datados” simplesmente porque não são tão vistos nas vitrines. Os clássicos nunca morrem, e viver usando um pedaço de uma época da história pode ser bem divertido, como prova a protagonista do caso que abordamos aqui.

Uma mulher decidiu abandonar as roupas modernas e aderiu à moda do século XIX, depois de se apaixonar por estilos vintage por meio de reconstituições históricas.

2 Ela e vintage jovem ucraniana se veste todos os dias como se vivesse no seculo XIX

Reprodução Instagram / @ your_sunny_flowers

 

Mila Povoroznyuk, de 29 anos, de Vinnitsa, na Ucrânia, veste-se da cabeça aos pés com vestidos, espartilhos, blusas, sapatos e chapéus elegantes do fim do século XVIII e início do XIX.

Em entrevista ao portal de notícias internacional Daily Mail, ela disse que suas primeiras peças nesse estilo foram usadas aos 21 anos. Antes, ela apenas usava roupas de estilo histórico, de outras eras, quando ia a bailes ou encontros de reconstituições históricas temáticas. Inclusive, foi por conta de frequentar esses eventos voltados para uma cultura vintage e saudosista que ela pôde conhecer melhor o estilo vitoriano, ter mais contato com peças da época e pessoas que também estavam interessadas na moda desse período da história.

Em um breve tempo — apenas dois anos —, ela repaginou seu guarda-roupa por completo! Agora, Mila se veste apenas com roupas estilizadas, de acordo com a moda do fim do século XIX e começo do século XX.

A entusiasta por moda vintage cria seus trajes elaborados por meio de uma combinação: ou ela mesma costura os modelos ou compra roupas dessa época de outras pessoas, encontrando itens em lojas de segunda mão e até mesmo em leilões vintage.

Pode parecer muito simples, e muitas pessoas não veriam essa peça como o início de uma identidade de vestuário, mas Mila iniciou sua transição para um guarda-roupa completo deste período da história com um simples casaco azul de outono e a partir daí ela gradualmente adicionou cada vez mais itens vintage à sua coleção.

3 Ela e vintage jovem ucraniana se veste todos os dias como se vivesse no seculo XIX

Reprodução Instagram / @ your_sunny_flowers

Mila confessou que usa sim a internet para buscar inspiração para os seus trajes! Redes de fotografia como o Pinterest, a ferramenta de busca Google, além de procurar em revistas antigas para se inspirar para seus looks vintage. Ela gosta que suas ideias sejam o mais próximo possível do que de fato era usado na época do estilo que tanto ama.

As pessoas se apaixonaram pelo jeito único de se vestir de Mila, com sua conta no Instagram seguida por mais de 80.000 pessoas e recebendo novos fashionistas a cada dia.

Mila adora a moda da era vitoriana e diz que outra época de que gosta muito das peças é a da época eduardiana, ou início dos anos 1900.

Comente!

Brasileira perde R$ 880 mil achando que namorava o músico grego Yanni

Artigo Anterior

“Morreu tentando salvar a filha”, diz homem que perdeu mulher e enteada

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.