Comportamento

Mãe coloca nome de vegetal favorito na filha e gera controvérsias: “Ela não vai te perdoar”

Foto: Reprodução
Ela nao vai te perdoar mae coloca nome de vegetal na filha e recebe criticas nas redes sociais

Chantel compartilhou em seu TikTok como escolheu o nome da filha, se baseando no lanche que mais gosta de comer ao longo do dia: Picles!

O momento de escolher o nome dos filhos é cercado de mística para pais e mães no mundo inteiro, porque além de agradar aos familiares, também precisa imprimir um sentido mais profundo, ou uma sonoridade agradável. Algumas pessoas querem homenagear entes que já partiram, outras se inspiram em filmes e novelas, e aqueles que buscam o significado daquele nome.

No caso de Chantel Schnider, a escolha foi baseada naquilo que ela mais gostava de comer, acreditando ser uma ideia engraçada e legal passar esse senso de humor para a filha. Como ela sempre gostou de comer picles, acreditou que seria excelente colocar o nome do vegetal na pequena, e acabou compartilhando a escolha nas redes sociais.

No vídeo publicado, Chantel aparece ainda grávida, comendo picles e bebendo até mesmo o líquido da conserva, enquanto aparenta pensar no nome que poderia dar para a filha. Na legenda das imagens, a mãe escreveu: “Serei odiada pelo nome dela, mas nós vamos chamá-la…”, em seguida ela aparece segurando a filha no colo, e escreve que seu nome é “Pickle”, “Picles” em inglês.

O vídeo teve mais de 11 milhões de visualizações, mas como era de se esperar acabou dividindo a opinião do público. Enquanto Pickle acaba sendo um apelido muito comum em países onde se fala inglês e existe culturalmente o hábito de comer o vegetal, poucos concordaram com a escolha. Isso porque defenderam que não era um “nome sério”, e que isso poderia acabar fazendo com que a menina sofresse bullying na escola quando fosse mais velha.

Screenshot 34 4

Direitos Autorais: Reprodução/TikTok

Um usuário disse que a pequena Pickle iria esperar ansiosamente ter idade suficiente para mudar o próprio nome, enquanto que outro disse que ele era um nome bonito apenas para animais de estimação, e não para crianças. Mas Chantel não aparentou se abalar com os comentários, nas publicações seguintes, ela fez questão de mostrar certo deboche e senso de humor, brincando com o marido e pedindo que ele lhe desse picles, já que estava com fome, e ele acaba levando a caçula da família.

Mas não foram todos os internautas que desgostaram da escolha de Chantel, muitos acharam adorável e fofo, reforçando que realmente aparentava ser um apelido, e que não existiam motivos para que a criança sofresse com o nome. Uma usuária ainda reforçou que cada família tem o direito de optar por aquilo que lhe agrade, contanto que não cause sofrimento para a criança, algo que muitos apostem que não irá causar.

Legislação de mudança de nome no Brasil

O nome é um direito de personalidade que, além de manifestar a identidade pessoal, também individualiza a pessoa dentro da sociedade, visto que é a forma pela qual o indivíduo passa a ser reconhecido por terceiros. Por esse motivo, o nome é regido pela regra da imutabilidade, isto é, deve se manter inalterado para garantir segurança às relações jurídicas. Assim, em regra, o nome é definitivo e imutável.

Entretanto, o direito ao nome deve ser exercido em consonância com a dignidade da pessoa humana de modo que não pode ser motivo de vergonha, humilhação, confusão, discriminação ou desonra ao portador. Desta forma, excepcionalmente, em algumas circunstâncias, admite-se a modificação do nome a fim de assegurar a dignidade da pessoa.

A legislação e a jurisprudência admitem a possibilidade de alteração do nome no decorrer da vida do indivíduo, contudo, o interesse público restringe as hipóteses de modificação e muitas vezes é preciso uma ação judicial.
Confira abaixo o vídeo de Chantel: