Ela parou de se cobrar pela vida perfeita que as pessoas esperam que ela tenha



Ela parou de se cobrar pela vida perfeita que as pessoas esperam que ela tenha. Vai atrás dos sonhos próprios, das vontades insanas, aventuras mundanas e experiências únicas. Que mal há nisso?

Provavelmente ela não está preocupada com qualquer expectativa de dia seguinte, não deve estar esperando alguém ir atrás dela ou sequer imagina dividir a vida com alguém por agora. Ela está muito mudada. Será que tem alguma ligação com as frustrações em relacionamentos anteriores? Talvez. A minha aposta é que provavelmente ela tenha descoberto o quanto sua própria companhia é suficiente.

Amigas casando ou com filhos? Que ótimo para elas! Não quis atender a ligação daquele paquera porque sim. Não respondeu o WhatsApp daquele outro porque sim.

Ela quer muito de si e espera pouco do mundo, cortou e mudou o tom dos cabelos, vive do lado de fora, afinal, o mundo é um belo quintal.

Garrafas de vinho vez ou outra dividem o Netflix durante a semana.

Ela parou de se cobrar pela vida perfeita que as pessoas esperam que ela tenha. Vai atrás dos sonhos próprios, das vontades insanas, aventuras mundanas e experiências únicas. Ela só quer achar o próprio sentido e seguir seus instintos. Que mal há nisso?

Abriu mão de uma proposta de emprego, achou que aquela caixinha era pequena demais para ela. Entendeu que a relação com dinheiro é aquela onde tem que saber bem quem manda em quem. E é a típica escolha que liberta, alimenta, faz o frio da barriga voltar e a vontade de continuar constante. É a decisão de seguir o coração e fazer aquilo que quiser. É não permitir que qualquer doce encanto a leve a lugar nenhum.

Ela está sozinha. No estado civil e na vida. Não precisa ter o apoio moral de um cara para tomar suas decisões.  

Não precisa fingir necessidade para agradar quem deveria estar ao lado por simplesmente querer. Já ouviu que era “independência demais”, já viu seu nome na roda de apostas para a mais nova “encalhada”. Tem aqueles que se aproximam, ficam ali, cercando, falando, tentando acompanhar seu ritmo insano, mas falta coragem, né?



Uns dariam tudo para estar ao lado dela, afinal, mulher independente não enche o saco – está aí a grande verdade!

Ela continua se divertindo pela vida, mentindo sua idade, comprando cremes para anti-idade e esquecendo de usar. Já decidiu o destino da próxima viagem, parou de comprar sapatos e roupas, aumentando – num tanto – a coleção de livros. Terapia, meditação, yoga e uma nova vida.

Única e feliz, grita por todos os cantos que a cada dia, ela é muito mais dela e bem menos dos outros. Uma relação tão construtiva de amor-próprio e único. Uma ponte para o mundo.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens/flym2015.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.