O SegredoRelacionamentos

Ela sou eu

Vejo-te tão perdido que dá até vontade de te comprar uma bússola para quem sabe, você perceber que está indo na direção contrária a felicidade. E olha, meu amigo, a culpa não é dela. Aliás, tudo o que ela tem feito ultimamente é tentar te mostrar como fazer para dar certo. Porque você sabe, ela quer que dê certo. Ela quer muito. Mas sabemos que para o amor se manter em equilíbrio é preciso pesar dos dois lados. E você meu caro, tem andado leve demais. Reveja isso.



Pare de correr feito louco e presta atenção no que tem em sua volta. Pare de fazer tanta confusão e saia de cima desse muro; porque pelo menos te vendo daqui, não me parece que você esteja disposto a trocar essa abundância de sentimentos bons por uma estrada cheia de pedras e interrogações. Seu olhar vagueia pelo horizonte buscando algum sinal, mas tudo o que você tem que fazer é abrir seus ouvidos e ouvir o seu coração que está gritando euforicamente, dizendo que já está em casa. Até eu estou ouvindo e você não.

Cara, não estraga tudo, não. Você sabe que outra como essa daí, cê não encontra nem aqui e nem na China. Então deixa de besteira e cuida dela. Valoriza! Valoriza porque nenhuma mulher vem com estoque extra de paciência. Valoriza porque nenhuma mulher gosta de incertezas. Valoriza porque nenhuma mulher gosta de perder tempo esperando demais. Mas essa daí tem te esperado. Não sei até quando, mas ela tem e sabe por quê? Porque ela te gosta. Muito. De verdade, mesmo.

Ela gosta do seu jeito descompromissado e ao mesmo tempo empenhado de ser. Ela gosta do seu andar meio torto. E da sua falta de habilidade para fritar um simples ovo. Ela gosta da sua independência. E do jeito como você se preocupa com quem é importante para você. Ela gosta da sua bagunça mesmo não sabendo lidar com tanta zona e acabar organizando tudo sempre que chega ao seu quarto. Ela gosta quando você é carinhoso e fala umas palavras doces que quase nunca estão presentes no seu dia a dia.


Ela gosta quando você a convida no meio da noite para fazer alguma coisa aleatória, e essa coisa quase sempre é ir para o terceiro andar da sua casa, ficar vendo o céu escuro e cheio de pontos brilhantes; aí vocês ficam trocando uns beijos eufóricos e se fundindo em abraços aconchegantes. Ela gosta das suas incertezas e da bondade que você sempre vê nas pessoas. Ela gosta do seu cheiro. Do seu toque. Do jeito que você olha pedindo beijo. Ela gosta das suas impossibilidades. Das suas dúvidas. E do jeito engraçado que você pronuncia algumas palavras em inglês quando ela tenta te ensinar. E ela tem ciúmes de você. Mesmo não admitindo. Mesmo não gostando de cobranças.

Porque ela te gosta tanto que só de pensar em não te ter mais, o coração dispara e ela já sente as pernas tremerem. Mas saiba que mesmo não gostando dessa possibilidade, mesmo não cogitando um possível fim; se vier acontecer, ela sabe muito bem seguir em frente, viu? Ô se sabe…

Porque ela até insiste naquilo que acredita, mas quando conclui que o que ela acredita, não acredita nela de volta, ela abre mão. Dá as costas e vai embora. É que quando ela gosta, ela gosta até a última gota do oceano. Mas quando desgosta, não tem gota que consiga despertar seu interesse em mergulhar novamente em águas tão inquietas. Então presta atenção, amor. Porque ela é firme e ela sou eu.

 


___

Originalmente Publicado em Isabela Freitas

E que Deus nos livre

Artigo Anterior

Namastê, o valor da gratidão e o reconhecimento

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.